UOL Esporte - 17 de julho de 2017 às 04:18


  • NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Maycon, 20 anos, descartou deixar o Corinthians nesta janela

    Maycon, 20 anos, descartou deixar o Corinthians nesta janela

Nos últimos anos, o torcedor corintiano se acostumou a ver jogadores das divisões de base serem rapidamente vendidos, quase sempre por quantias baixas no mercado e antes de construírem uma história de verdade dentro do clube. Entre os destaques do líder do Campeonato Brasileiro, Maycon desenhou um roteiro completamente distinto. 

No início de julho, a galeria que já teve nomes como Marquinhos, Matheus Cassini, Matheus Pereira e Malcom ganhou um novo integrante: Léo Jabá, com somente 18 anos e 20 jogos nos profissionais, acabou vendido ao futebol russo por 2 milhões de euros (R$ 7,5 milhões). Esse é um cenário que, definitivamente, não parece seduzir o volante titular de Fábio Carille. 

Nas últimas semanas, Maycon teve sondagens de equipes como o Villarreal-ESP e também clubes maiores do continente, com a possibilidade de ser adquirido e repassado para adquirir experiência em times menores. Uma operação semelhante à que envolveu o vascaíno Douglas, comprado pelo Manchester City-ING e que deve ser cedido ao Girona-ESP. O volante corintiano e seus empresários, entretanto, não se seduziram com esse tipo de mudança. 

No plano de carreira desenhado, Maycon espera permanecer um período maior, possivelmente para jogar a Copa Libertadores de 2018 e com uma pequena esperança de entrar nos planos de Tite para a Copa do Mundo da Rússia. No meio desse caminho, vencer títulos além do Campeonato Paulista desse ano, seu primeiro como titular, e firmar o nome na história do Corinthians. Assim, alcançar uma grande equipe da Europa a partir de um negócio mais expressivo do ponto de vista financeiro. Hoje, a multa rescisória dele é de 50 milhões de euros (R$ 185 milhões). 

No ponto de vista contratual, ainda há outro elemento que diferencia Maycon da boa parte de outros jovens negociados, como Malcom (30%) e Matheus Pereira (5%), ou do próprio elenco, caso de Guilherme Arana (40%). O Corinthians tem assegurados 80% dos direitos econômicos de seu titular, com os 20% demais ligados a empresários.

Para alcançar os objetivos propostos, Maycon tem a meta pessoal de elevar o número de gols marcados, o que aumentaria seu valor na equipe e no mercado. Por enquanto, ele anotou quatro gols na temporada, mais do que todos os outros defensores e volantes.

Mesmo assim, seu estafe tem pedido mais participação ofensiva, inclusive em cobranças de falta. O único gol dessa origem no Corinthians 2017 foi feito por Maycon, que tem a “concorrência” de Jadson nas batidas, mas incorporou treinamentos à rotina há alguns meses. Tudo para fugir do roteiro comum às outras promessas recentes do clube.