Fox Sports - 14 de novembro de 2017 às 15:54


Ele já foi considerado uma das maiores promessas do futebol brasileiro, rodou por diversas equipes e atuou até em Portugal. Mas, desde 2016, o meia Lulinha veste a camisa do Pohang Steelers, da Coréia do Sul, e vive a melhor fase da carreira. Na atual temporada, o camisa 10 da equipe á fez 17 gols e é uma das estrelas do campeonato local.

“Está sendo incrível, fantástico. O time começou bem o campeonato, brigando pelas primeiras posições. Fiz praticamente todos os jogos do time e já fiz 17 gols. Com certeza a melhor minha profissionalmente falando”, disse o meio-campista, em entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br.

Veja a programação do FOX Sports

Revelado pelo Corinthians, Lulinha fez 297 gols na base do clube e, nas palavras do empresário Wagner Ribeiro em entrevista ao UOL, foi melhor que Neymar, Kaká e Robinho. “O Wagner é um amigo meu. Não é mais meu empresário, mas criamos uma amizade grande, acho que ele falou isso pela amizade (risos). Mas eu comecei bem, na base fui muito bem, se ele falou disso da base, com certeza. Fui muito destaque do Corinthians, de gols, subi muito cedo. Mas depois é incomparável com esses jogadores que ele administrou a carreira”, afirmou.

O jogador de 27 anos também contou quando recebeu uma proposta do Chelsea, mas preferiu seguir na equipe paulista. “Ele (Wagner Ribeiro) chegou para mim e disse que tinha uma proposta da Inglaterra. E eu estava para renovar o contrato com o Corinthians profissional. Estava naquela de sai ou fica, e era muito novo naquela época, tinha de 16 para 17 anos”, contou o meia, que seguiu:

“Ainda não tinha expectativa muito de jogar, apesar de querer jogar na Europa. Queria primeiro fazer minha carreira no Brasil, para depois ir. Acabou que eu acabei renovando meu contrato com o Corinthians e deixei essa proposta mais de lado”, completou. Lulinha ainda respondeu se se arrepende de ter recusado o gigante inglês.

“Depois a gente acabava vendo diferente. Mas assim, poderia ter ficado e dado certo também, poderia ter ido para outro grande clube da Europa também, ou jogado no Corinthians. Acho que aconteceu como Deus quis, não tenho muito do que reclamar, tenho só que seguir. É claro que são histórias que vão contar depois para os meus filhos. E eles poderiam falar ‘poderia ter ido, não é, pai’. Mas aconteceu assim, mas não tem isso de ‘poxa, poderia ter ido’ não”, concluiu.

Crédito da foto: Cesar Greco/Fotoarena