Gazeta Esportiva - 15 de fevereiro de 2017 às 21:38

O Corinthians não mostrou um futebol vistoso nem alternativas muito diferentes das apresentadas até o momento na temporada, mas contou com a altura e impulsão do zagueiro Pablo para anotar o único gol da vitória por 1 a 0 sobre o Novorizontino, na noite desta quarta-feira, no estádio de Itaquera. Foi o terceiro triunfo do clube em partidas oficiais na temporada, todos pela diferença mínima e com apenas um tento marcado.

Com o resultado, construído sem grandes sustos, o Timão, que até antes da rodada era o lanterna da sua chave, chega a seis pontos conquistados, assumindo a segunda posição do Grupo A, um atrás da equipe do Ituano. O Tigre, por sua vez, amarga a segunda derrota consecutiva no torneio e estaciona nos três pontos, na terceira posição do Grupo C.

Na próxima partida, os comandados de Fábio Carille terão pela frente o Osasco Audax, na casa do adversário, em jogo que será disputado às 17h (de Brasília) do sábado, também pelo Campeonato Paulista. Os novorizontinos, por sua vez, recebem o Ituano, no mesmo horário, no estádio Jorge Ismael de Biasi.

Pablo desafoga Corinthians em Itaquera

O Corinthians começou a partida tentando pressionar a saída de bola do adversário e adiantar as suas linhas, mas não conseguiu ter grande efetividade nas roubadas de bola. Com Fellipe Bastos deixando muito espaço pelo lado direito, Gabriel se sobrecarregou na tentativa de parar a movimentação adversária, deixando a parte criativa praticamente voltada para Rodriguinho no meio e Marlone na ponta esquerda.

Sem temer a força corintiana em Itaquera, o Novorizontino se lançou ao ataque em diversas ocasiões, apostando nas descidas de Cléo Silva e na boa movimentação de Roberto, ambos pelo lado direito. Os maiores perigos do time do interior, porém, saíram nas bolas paradas, marcadas em profusão a cada trombada pelo árbitro Flávio Rodrigues de Souza. Os cruzamento, no entanto, apesar de passarem pela zaga, nunca encontravam um atleta aurinegro em condição de finalizar.

Sem aproveitar as oportunidades na frente, o Tigre acabou vendo o Timão abrir o placar. Também apostando na bola parada para ameaçar o adversário, o clube do Parque São Jorge conseguiu abrir o placar em escanteio pela direita. Após a cobrança realizada por Fagner, uma das poucas que não ficou a cargo de Fellipe Bastos, Pablo se livrou da marcação e saltou livre, próximo à marca do pênalti, cabeceando no canto esquerdo de Tom para balançar a rede aos 28 minutos.

O gol fez com que as jogadas fluíssem com maior facilidade para os anfitriões, que tiveram boas chances de ampliar com Gabriel, aos 35, e Marlone/Rodriguinho, aos 44. Na primeira, o volante recebeu lindo passe de letra de Jô, dentro da área, tentou ajeitar para o pé esquerdo, mas acabou desarmado. Na segunda, Marlone desceu com velocidade pela esquerda, invadiu a área e chutou para boa defesa de Tom. Na sobra, Rodriguinho foi travado pela defesa e não conseguiu ampliar a vantagem.

Segundo tempo

Talvez aliviado pela vantagem, o Alvinegro conseguiu manter um forte ritmo de pressão para cima do adversário nos primeiros 15 minutos da etapa final. Logo aos três, Fellipe Bastos recebeu na entrada da área e arriscou chute. A bola desviou na marcação de Doriva e quase encobriu o goleiro Tom, mas acabou batendo no travessão e saindo para escanteio. Na sequência, Romero fez boa jogada pela direita e cruzou fechado para boa defesa do arqueiro rival.

O técnico Júnior Rocha percebeu a dificuldade da sua equipe em ficar com a bola e mandou a campo o rápido Henrique, que deu trabalho a Fagner quando chegou pelo lado esquerdo do ataque. Sem presença de área, porém, o time do interior ficou novamente refém das bolas paradas, dessa vez sem grandes oportunidades. Do outro lado, sentindo a necessidade de mais velocidade pelas pontas, Carille mandou a campo Léo Jabá no lugar de Marlone.

O cartão de visitas do garoto, de volta após a disputa do Sul-Americano sub-20 com a Seleção, não foi dos mais animadores. Após receber dentro da área, demorou para se definir, perdeu a bola e ainda fez falta violenta, recebendo cartão amarelo. Depois, aos 26, melhorou bastante a imagem ao receber pela esquerda, mandar a bola entre as pernas de Domingues e sofrer falta perigosa próximo à lateral da área. Na cobrança, Fellipe Bastos exigiu boa defesa de Tom.

Até o final do jogo, o Corinthians continuou a ter mais posse de bola. Kazim entrou na vaga de Jô e Camacho substituiu Fellipe Bastos, ambos bastante cansados. Na hora de finalizar, porém, o time pecou muito. A melhor chance caiu nos pés de Rodriguinho, que driblou o goleiro após cruzamento e tentou o passe para Léo Jabá, mas viu Domingues afastar o perigo para manter o 1 a 0.