UOL Esporte - 19 de maio de 2017 às 15:41
  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Rosenberg e Andrés participaram de discussão de patrocínio do Corinthians

    Rosenberg e Andrés participaram de discussão de patrocínio do Corinthians

Com amplo histórico de irregularidades, conforme mostrou o UOL Esporte, a Universidade Brasil, que pertence ao mesmo grupo da Uniesp, fechou um acordo para patrocinar com o Corinthians com auxílio do ex-presidente Andrés Sanchez e ainda Luís Paulo Rosenberg, que foi diretor de marketing e vice-presidente nas últimas duas gestões. Nenhum deles possui cargo na atual direção e nenhum deles recebeu valores por contrato pela participação. 

Depois de duas tentativas frustradas de patrocinar o Corinthians, a primeira em 2015 e a segunda no ano passado, a Universidade Brasil e a Uniesp fecharam acordo recente com a participação de Andrés e Rosenberg, que confirma – ele representou o parceiro no acordo. 

“[Atuei como] palpiteiro informal, mas com grande capacidade criativa que mais uma vez teve oportunidade de colaborar com o Timão, sem auferir nem almejar sequer um fiapo de remuneração. Como de hábito”, declarou Luís Paulo. 

Andrés, por sua vez, disse via assessoria de imprensa que atuou da seguinte maneira: “aproximei as duas partes e todas as decisões foram tomadas pela direção e departamento de marketing do Corinthians sem nenhuma participação minha. O que fiz foi apenas uma apresentação”, confirmou. 

As partes se aproximaram uma terceira vez e as empresas passaram a anunciar na camisa alvinegra de forma pontual. Depois do título paulista, a Universidade Brasil passou a ocupar a omoplata do uniforme, espaço que deve ocupar de forma definitiva pelos próximos meses. O acordo está próximo de ser assinado e os patrocinadores devem ser anunciados oficialmente nas próximas semanas. 

Em entrevista ao programa Amaury Jr, da “Rede Tv”, José Fernando Pinto da Costa, reitor da Universidade Brasil e diretor presidente da Uniesp, já havia indicado a participação de Andrés, que estava a seu lado, na celebração do acordo. 

“Queria só agradecer a toda diretoria do Corinthians, ao presidente Roberto [de Andrade], que fizemos toda essa triangulação e amarração. Assinamos na sexta [5 de maio] por cinco anos. Não é um namoro, é um casamento com Corinthians, e o Andrés é o grande responsável. A mão dele é brilhante. Onde ele põe, as coisas acontecem”, declarou Fernando na ocasião.  

Segundo apurou a reportagem, a Universidade Brasil havia se aproximado do Corinthians em 2015 por meio de um conselheiro e chegou a questionar valores até para uma eventual compra dos naming rights da Arena, além de patrocínio da camisa. No entanto, declinou de qualquer acordo na reta final das conversas. Retomadas há cerca de seis meses, logo após fechamento de acordo com a CBF, as conversas com a direção corintiana passaram a ter a participação de Rosenberg.

Rosenberg diz desconhecer histórico do parceiro

Apresentado por Andrés Sanchez no início do ano como possível diretor de marketing do Corinthians, o que foi declinado pelo presidente Roberto de Andrade, Luís Paulo Rosenberg disse que desconhecia o histórico da Universidade Brasil e da Uniesp, ambas representadas por ele. Caso Andrés concorra para retornar à presidência em 2018, Rosenberg é desde já apontado como favorito para o marketing. 
 
“Eu desconhecia totalmente. Mas eu participei só de duas reuniões e o marketing conduziu a negociação do contrato muito bem. Como sempre digo a quem junta sua marca à do Timão: você vai ter uma exposição muito além do que imagina. Para o bem e para o mal. Afinal, o Timão não endossa necessariamente quem o patrocina”, declarou Rosenberg. Já Andrés Sanchez não comentou sobre o histórico da empresa. 
Ainda assim, o desempenho dos novos patrocinadores interessa diretamente ao Corinthians. Por contrato, além do valor base pela propriedade, o clube receberá quantias a depender do incremento de novos alunos à Universidade Brasil e à Uniesp. Caso os parceiros não paguem, o Corinthians poderá rescindir o acordo de maneira unilateral.