UOL Esporte - 18 de maio de 2017 às 18:01
  • Corinthians

    "Resolvemos os problemas ? não totalmente, mas parcialmente", disse Flávio Adauto

    “Resolvemos os problemas ? não totalmente, mas parcialmente”, disse Flávio Adauto

A diretoria do Corinthians vive um dilema: buscar reforços sem aumentar as dívidas do clube. No entanto, segundo o diretor de futebol Flávio Adauto, a equipe começa a enxergar um horizonte mais tranquilo nesse quesito.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, em meio à apresentação do atacante Clayson, Adauto afirmou que parte das dívidas do clube com intermediários em contratações será quitada a partir desta sexta-feira. A declaração faz referência à pendência resultante da contratação do atacante Colin Kazim-Richards junto ao Coritiba no início de 2017.

“Parte dessas dívidas começam a ser pagas amanhã. Não vou identificar quais, mas começam. Outras, que poderiam estar incomodando, também serão colocadas. Resolvemos os problemas – não totalmente, mas parcialmente”, disse Adauto, indo além.

“Enquanto a gente vê, pelo Brasil inteiro, clubes devendo dois, três, quatro meses (de salários), aqui nós estamos completamente em dia com os profissionais de futebol”, completou.

Em seu pronunciamento, Adauto reconheceu problemas financeiros com intermediários em negociações, mas assegurou ter a garantia de Emerson Piovezan, diretor de finanças do clube, de que as dívidas serão parcialmente quitadas já nesta sexta-feira.

“Tivemos um pequeno problema de 10 dias (de atraso de salários) uns três meses atras. No mês passado, pagamos adiantado”, argumentou.

Ainda segundo a Adauto, a apresentação do atacante Clayson nesta quinta-feira não deve ser a última de um reforço do clube em 2017. No entanto, o dirigente despistou a respeito da chegada do lateral-direito Cicinho (ex-Ponte Preta e Santos, atualmente no Ludogorets-BUL) e afirmou que a meta é qualificar o elenco em “posições pontuais”.

“A gente não vai parar. A gente não está prometendo muita coisa, nenhum número grandioso. Existe essa possibilidade (de contratações). A ansiedade é natural. Pode ser que (o clube contrate) sim. Não vamos ficar prometendo com antecedência, porque (o elenco) não precisa de meia dúzia de jogadores. A gente tem um elenco bom”, disse. “Poderemos ter (reforços), sim. Quais, como e quando, a gente vai trabalhar da mesma maneira: quando estiver tudo certinho, a gente anuncia.”