Opinião: Santos e SP são favoritos a quebrar série invicta do Corinthians

    • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

      Última derrota do Corinthians de Carille foi em 19 de março, para a Ferroviária

      Última derrota do Corinthians de Carille foi em 19 de março, para a Ferroviária

    São quase cinco meses de invencibilidade. Para ser mais exato, 34 jogos, sendo 21 vitórias e 13 empates entre Campeonato Paulista, Copa Sul-Americana, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. Será que alguém consegue parar o Corinthians de Fábio Carille? Consultamos os blogueiros do UOL Esporte para saber, na opinião deles, qual será o time que acabará com a longa série invicta do time alvinegro. Com quatro votos, o Santos aparece como favorito; São Paulo e Racing vêm em seguida, com três citações (veja os próximos jogos do Corinthians).

    OS JOGOS DE MAIOR RISCO, SEGUNDO OS BLOGUEIROS:

    19/08 – Corinthians x Vitória, na Arena Corinthians (Campeonato Brasileiro)
    10/09 – Santos x Corinthians, na Vila Belmiro (Campeonato Brasileiro)
    13/09 – Corinthians x Racing Club, na Arena Corinthians (Sul-Americana)
    20/09 – Racing Club x Corinthians, em Avellaneda (Sul-Americana)
    24/09 – São Paulo x Corinthians, no Morumbi (Campeonato Brasileiro)

    ALEXANDRE PRAETZEL

    Quanto mais invicto, mais perto de perder também. Só restou esta questão sobre o Corinthians. No Brasileiro, acredito que o Santos pode derrotá-lo na Vila Belmiro. Pela rivalidade e pelo bom time santista. 

    ANDRÉ ROCHA

    São Paulo. Corinthians deve disparar ainda mais na liderança, relaxar, dar atenção à Sul-Americana, viajar com os titulares para a volta contra o Racing e perderá a invencibilidade no Morumbi para o rival necessitando do resultado para fugir do Z-4 e que terá focado a semana toda no clássico.

    AVALLONE

    Não dá para prever. Nem Nostradamus. Por palpite – ou achômetro, apenas – poderia ser o Santos ou o São Paulo, pois ambos jogam em casa contra o Corinthians. Mas a campanha corintiana é tão fenomenal – e vários clubes estão mais interessados nas outras competições – que fica naquela base do “tudo pode acontecer”. Até mesmo o Corinthians perder para o inesperado. Ou terminar invicto.

    JUCA KFOURI

    Já achei que seria o Galo e me estrepei, além de apanhar dos corintianos só porque me vali da lei das probabilidades. Agora não acho mais nada.

    JULIO GOMES

    Vitória, sábado, é um jogo de alto risco. Faz mais mal do que bem ficar tanto tempo parado. Depois disso, o jogo em casa contra o Racing representa mais risco do que a partida de volta, na Argentina.

    MARCEL RIZZO

    Apostaria no Racing, competição que o Corinthians pode poupar atletas por foco no Brasileiro.

    MAURO BETING

    Corinthians. Só o Corinthians hoje parece que irá conseguir derrubar o Corinthians. Como esse elenco também tem sido irretocável na humildade de não se achar mais do que é, não parece mais tão difícil acontecer o que parece impossível: o primeiro campeão brasileiro invicto por pontos corridos. O Racing, na Sul-Americana, tem mais chance de causar estragos, como o Patriotas quase fez no jogo de ida.

    MENON

    Vai ser o São Paulo, pelo Brasileiro, com o Morumbi lotado. Davi x Golias.

    PERRONE

    Dos próximos adversários, o candidato mais forte a acabar com a invencibilidade corintiana é o Santos. Além de ser uma equipe forte, terá a vantagem de jogar em casa.

    PVC

    O Santos. Quando o Corinthians tiver 37 partidas de invencibilidade, igual à maior sequência de 1957, concluída pelo Londrina. Naquele ano de 1957, o Corinthians ganhou a Taça dos Invictos contra o Santos. Neste ano, corre o risco de perder a sequência invicta na Vila Belmiro.

    VITOR BIRNER

    É necessário saber como será o time após a paralisação. Fábio Carille pode melhorar o toque de bola, o que aumenta a possibilidade do ‘escolher’ o ritmo nos jogos, preparar mais lances ensaiados, além de aprimorar a condição física do elenco. Por outro lado, o Corinthians vinha atuando tão bem e com regularidade rodada após rodada, que a brecha no calendário talvez seja obstáculo para manter o embalo. É uma hipótese a se considerar, apesar de não ser a tendência. O tropeço tanto pode acontecer diante dos improváveis quanto contra os mais fortes. Afirmar qual encerrará a sequência seria apenas palpite. Se avaliar com base no desempenho do turno, apenas o Grêmio terá como ganhar do líder. A lógica do que houve no torneio afirma que o Cruzeiro é candidato dificultou em Itaquera. Mas essa ‘matemática reducionista’ é muito pobre e incapaz de garantir com precisão os resultados no futebol. Seja como for, nos três próximos jogos será o grande favorito.

    Veja Também