Para Alex, mesmo vencendo a Ponte, 'continuaria sem Libertadores'

    Os jogadores do Corinthians deixaram o Pacaembu abatidos no domingo, após a inesperada derrota para a Ponte Preta que os eliminou do Campeonato Paulista. No entanto, a ordem agora é minimizar o fracasso e focar na competição que o clube realmente prioriza.

    ‘O que temos de fazer é continuar pensando nela (Libertadores). Se tivesse passado da Ponte, o jogo (contra o Emelec) seria o mesmo, a dificuldade seria a mesma, o Corinthians continuaria sem ter uma Libertadores e a pressão seria a mesma. A credibilidade adquirida também seria a mesma’, discursou o meia Alex, tentando minimizar os efeitos da derrota e alertando para as dificuldades que o Alvinegro terá nos dias 2 e 9 de maio, quando enfrenta os equatorianos pelas oitavas de final.

    ‘Esse primeiro jogo é o principal para classificar. Trazendo um bom resultado de lá, ficamos perto da vaga’, acrescentou o camisa 12. ‘Mata-mata é o fio da navalha. Com qualquer escorregada você vai se cortar, e pode ser que não dê tempo de recuperar’.

    Alex voltou de lesão justamente no confronto de domingo e ficará no banco de reservas na partida de Guayaquil. Mesmo assim, o armador se coloca na condição de líder do elenco, ao ponto de deixar de lado o discurso de valorizar todas as competições e assumir que a Libertadores é realmente a principal meta corintiana no primeiro semestre.

    ‘Quando você está vencendo muitos jogos, com uma consistência grande, é óbvio que uma hora a derrota vai vir. Menos mal que foi no Paulistão e não na Libertadores’, disparou Alex, mais esperançoso por saber que, ao contrário do Estadual, a classificação será decidida em ida e volta. ‘Em dois jogos, para ser tão pior que o nosso adversário e errar tanto, vai ser um pouco mais difícil. Eles vão ter que ser muito melhores que a gente. Se forem e vencerem, não vai dar para lamentar’, completou.

    Reportagem: Gazeta Esportiva

    Veja Também

    Notícias do Corinthians