Para fechar orçamento, Corinthians ainda precisa de R$ 20 milhões em vendas

    Do presidente ao treinador, o Corinthians afirma que não está mais disposto a negociar jogadores depois de cinco saídas nas últimas semanas. Caso essa decisão seja mantida até dezembro, o orçamento de 2015 aprovado pelos conselheiros não será cumprido.

    Segundo votação feita em outubro, o Corinthians precisaria vender R$ 38 milhões em jogadores para atingir a meta orçamentária de 2015. Até aqui, com valores brutos das negociações de Matheus Cassini, Petros e Fábio Santos, a arrecadação é de cerca de R$ 18 milhões. Em janeiro, o clube vendeu Nicolás Lodeiro por cerca de R$ 7 milhões

    De acordo com o diretor financeiro Emerson Piovesan, a atual administração do Corinthians utiliza critérios diferentes e não leva esse orçamento em conta. O planejamento orçamentário de 2015 foi feito pelo antigo membro do cargo, Raúl Correa da Silva.

    “A gente mudou esse conceito de gestão orçamentária. Isso é feito para fazer o orçamento bater. Não vejo nenhuma possibilidade de, a curto prazo, realizar esse valor de R$ 38 milhões. Não colocamos à venda nenhum jogador e quem foi vendido foi por valor muito baixo. A única venda que poderá ocorrer é do (Alexandre) Pato, que tem valor maior, mas de concreto não tem absolutamente nada ainda”, explicou Piovesan.

    A bem da verdade, há dois jogadores com possibilidades concretas de transferências que permitiriam o Corinthians alcançar esse valor. Gil tem chances de se transferir para o Wolfsburg-ALE, clube com o qual seu agente trata há meses. Os valores comentados são de 6 milhões de euros (pouco mais de R$ 20 milhões). Por Alexandre Pato, que interessa à Lazio-ITA e está emprestado ao São Paulo, a quantia estimada é de 9 milhões de euros (pouco mais de R$ 30 milhões). No primeiro caso, a participação corintiana é de 90%. No segundo, chega a 60%.

    Por outro lado, é provável que o Corinthians sequer alcance o valor estimado para aquisições. Segundo o orçamento de 2015, R$ 10 milhões poderiam ser investidos em reforços, o que não ocorreu e não deve ocorrer. Único jogador por quem a direção estaria disposta a investir, Teófilo Gutiérrez, do River Plate-ARG, custaria R$ 6,2 milhões, mas também parcelado para o futuro. A oferta apresentada, porém, não foi aceita pelos argentinos.

    “Também não temos esse dinheiro para contratações e não temos perspectivas de desembolsar esse valor de R$ 10 milhões. O clube é dinâmico, amanhã pode ter uma situação, um novo contrato, e a gente resolver investir, mas é pouco provável”, conta Piovesan. Para ele, o Corinthians trocou uma “gestão orçamentária” pelo que prefere chamar de “gestão de caixa”.

    O assunto negociações, porém, é tratado com cautela no Corinthians, que se preocupa que falar em transferências gera intranquilidade no elenco. Com situações de Ralf, Danilo e Elias estáveis e negociações já concretizadas, o time melhorou no Campeonato Brasileiro e teve quatro vitórias nos último cinco jogos.

    Veja Também

    Comments (8)

    1. Avatar
      Mario Astrogenes

      Porquê contratar mais vamo acorda parque rildo

    2. Avatar
      Wállison Patto

      Diretoria nota zero , pqp!

    3. Avatar
      Israel Alves

      Tem q vender o pato o quanto antes!!! E o romero tbm já q não joga!!

    4. Avatar
      Raul Martins

      Vende o pato e o romero

    5. Avatar
      Adao Coelho

      Esse presidente e um bosta

    6. Avatar
      Taina Lima Pedro Henrique

      Vende o andres kkk

    7. Avatar
      JhoNy Lima

      Vende o Pato carai kkk

    8. Avatar
      Terezinha Barbieri

      Vende o Roberto de Andrade !!

    Comments are closed.