PRÉ-JOGO: De volta a palco de fracasso, Corinthians enfrente o Cerro para encaminhar vaga

    O Corinthians teve, no Defensores del Chaco, sua atuação mais desastrosa da última temporada, perdendo para 2 a 0 para o Guaraní e vendo encaminhada sua eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores daquele ano. Na volta ao estádio, marcada para as 19h30 (de Brasília) de quarta-feira, o time espera melhor sorte diante do Cerro Porteño, clube dono da maior torcida do país vizinho.

    “Estamos focados nessa situação, nesse adversário. Cerro mostrou um grande jogo contra o Cobresal aqui. É uma situação diferente em relação ao jogo que perdemos para o Guarani”, disse o auxiliar Cleber Xavier. “O aprendizado se dá quando ganha, perde e empata. Esse é um outro momento”, completou o técnico Tite.

    A formação alvinegra ficará em ótima situação no Grupo 8 da Libertadores em caso de um bom resultado em Assunção. Os comandados de Tite lideram a chave, com seis pontos em duas rodadas, seguidos pelo próprio Cerro, que soma quatro. Santa Fe (1) e Cobresal (0) duelam também na quarta, no Chile.

    No embate com o segundo colocado, os jogadores do primeiro não poderão reclamar de cansaço. Dando clara prioridade à competição sul-americana, Tite poupou a maioria dos titulares no clássico para o Santos. Dos atletas de linha, só Yago e Lucca atuaram 90 minutos nas duas últimas partidas.

    O preço foi uma derrota por 2 a 0 na Vila Belmiro, a primeira em jogos oficiais na temporada. “Ninguém mencionou que estávamos com um time misto, que nunca atuou junto”, minimizou o goleiro Cássio. “Mas não fomos bem e temos humildade para falar isso. Precisamos melhorar.”

    “É um jogo muito difícil, a equipe do Cerro tem tradição na Libertadores, jogando em casa é muito forte. Para mim, nós temos que ir com o objetivo de jogar para frente, fazer um bom jogo. Temos que, acima de qualquer coisa, jogar bem”, comentou o meia Giovanni Augusto, que retorna à equipe titular ao lado de Felipe, Uendel, Guilherme, Rodriguinho e André depois de descansar contra o Santos.

    A crise, porém, parece ser o grande inimigo do adversário. Ainda que tenha uma boa pontuação na Libertadores, o Cerro Porteño vem de três derrotas no Campeonato Paraguaio. O técnico César Farías tem um aproveitamento inferior a 50% no clube e está com seu emprego em risco.

    No país, a campanha razoável na Libertadores é apontada como único motivo para manter o treinador no posta. Por isso, o duelo contra o Timão é encarado como jogo de vida ou morte para os donos da casa. Fabbro, um dos destaques da equipe, não deve jogar porque sua mulher, Larissa Riquelme, perdeu um filho que o casal esperava. Ortigoza, ex-Palmeiras, deve ser o comandante do ataque.

    Veja Também

    Comments (2)

    1. Avatar
      Edson Jarola

      Este ano nao ganha nen o campeonato do amapa q lixo os jogador nao acerta um passe de meio metro e o titi ensiste no rodriguinho parazita bruno henrique soneca, guilherme chingunguha, casio chocador de granja um frangueiro ele deve ser milpe nao ve a bola eu veijo td isto o tite nao ta uma md

    2. Avatar
      Rafael Molina Barrancos

      Que vergonha

    Comments are closed.