Roger - Corinthians

    Prestes a estrear pelo Corinthians, Roger se diz pressionado, mas pronto

    O técnico Fábio Carille ainda não confirmou o time do Corinthians que iniciará a partida contra o Ceará neste domingo na Arena Corinthians, tampouco se Roger fará sua estreia pelo time. Porém, o tão aguardado centroavante está só esperando o chamado, pois, depois de um período de adaptação, se sente pronto para debutar pelo Timão.

    – Estou bem, feliz, precisava desses dias para treinar, me adaptar. Estamos fazendo tudo no momento certo, sem ansiedade para estreia antecipada. Acredito que estamos pronto se for mesmo jogar no domingo para fazer uma boa estreia – afirmou Roger, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

    Carille deu a entender na última sexta-feira que é arriscado modificar o esquema agora para Roger  entrar, sendo que ele não poderá participar dos jogos da Copa do Brasil e Libertadores que virão na sequência. Portanto, não se sabe se ele inicia ou não jogando no domingo. Certo é que o atacante já sente a pressão por ter sido contratado para suprir uma lacuna tão importante, criada desde a saída de Jô no ano passado. Roger admitiu isso.

    – Pressiona, não tenha dúvidas de que estou me sentindo pressionado. Tenho visto uma certa cobrança antes mesmo da minha estreia, de ter que fazer os gols, mesmo antes de as coisas acontecerem. E a gente sabe que no futebol é assim, é devagar, com muita tranquilidade, também não adianta nada eu fazer 35 gols no ano e o Corinthians não ser campeão. A gente sabe que o coletivo tem de estar bem. A gente sabe que o 9 tem de por pra dentro, tem! Mas as conquistas do clube precisam estar à frente das conquistas individuais. É com tranquilidade que vou reagir a tudo – analisou o atacante, que chegou do Internacional com contrato de dois anos.

    Roger treina no CT da Barra Funda há mais de duas semanas, período que ele usou para potencializar a forma física. Chegou a passar por diversos exames médicos antes de ser liberado ao campo. Foi tempo suficiente para ele identificar que era uma peça que faltava no elenco corintiano.

    – Cheguei e acho que precisava de verdade, de um cara para fazer esse pivô, essa briga, mudar um pouco a característica do time. Dar uma opção a mais ao Carille. Não que ele vá mudar o time, mas trazer uma opção a mais. A gente vê com possibilidade boa da estreia, como pivô, bolas aéreas. às vezes a gente vê os meninos de beiradas chegando e acaba não tendo a referência ali, e não toca a bola. É trazer um modelo novo, oportunidade nova e espero que dê muito certo – declarou o centroavante.

    Essa é a terceira passagem de Roger por um clube grande do futebol paulista. Antes, não deixou saudade em São Paulo e Palmeiras. Mas agora ele garante que será diferente. Será?

    – A maturidade é diferente, eu cheguei muito imaturo no São Paulo, com muita empolgação fora de campo, muitos excessos. Nunca escondi que cometi muitos excessos, tanto que mudei a minha vida por uma questão de lógica. E eu acredito que vai ser diferente porque eu sou otimista, penso no meu melhor, no seu, no melhor de todos, que tudo vai dar certo – disse Roger.

    Tudo pode começar a ser visto a partir deste domingo, às 11h, contra o Ceará.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Fabio Carille - Corinthians
    Notícias do Corinthians