Proposta, físico, concorrência: motivos para as poucas chances de Marlone

    As maiores dúvidas de boa parte da torcida do Corinthians giram, atualmente, em torno do aproveitamento de Marlone na equipe principal. Primeiro reforço contratado para 2016, o meia-atacante chegou com status de titular depois de uma boa temporada pelo Sport. Sete meses, 11 jogos e apenas dois gols depois, porém, o panorama é bem diferente.

    Marlone não entra em campo pelo Corinthians há quase dois meses – desde o dia 4 de junho, na vitória alvinegra por 2 a 1 sobre o Coritiba, em Itaquera. Sob o comando de Cristóvão Borges, ainda não teve um minuto sequer em campo. Quais são, então, os motivos para ele não ser lembrado pelo técnico?

    O GloboEsporte.com lista três temas interligados e que influenciam no atual status de Marlone no elenco. Apesar de estar em baixa, o Corinthians quer ficar com ele: recusou propostas de Sport e Atlético-PR. Cristóvão promete chances em breve. A próxima partida é contra o Internacional, domingo, às 16h (horário de Brasília), no Beira-Rio.

    LESÃO/FÍSICO
    Marlone teve uma torção grave no tornozelo esquerdo durante jogo contra a Ferroviária, em fevereiro, pelo Campeonato Paulista. O tratamento inicial duraria entre três e quatro semanas, mas ele ficou 50 dias fora do time. Quando voltou, até teve atuação de gala com dois gols na goleada por 6 a 0 sobre o Cobresal, pela Taça Libertadores.

    Depois, porém, o longo período de inatividade pesou. Marlone teve desempenho abaixo da média em treinos, e testes mostraram que ele ainda apresentava um desequilíbrio muscular decorrente da lesão. Desde então, ele faz trabalhos complementares para estar em boas condições físicas. Hoje, o meia-atacante está bem. Mas foi ultrapassado pelos colegas.

    Desde os tempos de Tite, Marlone é pensado como um atacante aberto pelo lado esquerdo. Marquinhos Gabriel é o dono da posição, enquanto Rildo e Lucca são opções. Marlone, hoje, está atrás do trio. Cristóvão Borges não o vê em outra função no campo – para a comissão técnica, ele renderia pouco pelo lado direito, onde a disputa seria com o atacante paraguaio Ángel Romero.

    Mesmo assim, Cristóvão prometeu uma chance breve. Com jogos em sequência pelo Brasileirão, está difícil tirar alguém do time. E Marquinhos Gabriel raramente é substituído…

    PROPOSTAS
    Sem perspectivas, o meia-atacante abriu a possibilidade de se transferir e escolheu o Sport como possível destino. O problema é que o Corinthians só o libera com uma boa compensação financeira. O clube pernambucano fez propostas de empréstimo e compra, ambas recusadas, mas ainda acredita em um final feliz. Isso porque Marlone tem quatro jogos no Brasileirão – o limite para uma transferência é de sete.

    Assim, perto de ser negociado, o meia-atacante nem foi relacionado para a partida contra o Figueirense, sábado passado. Era ele o próximo da “fila” para ser utilizado no segundo tempo. Agora, com a situação resolvida, Marlone volta a esperar por uma chance. O meia-atacante tem contrato válido até 31 de dezembro de 2019.

    Veja Também

    Comments (1)

    1. Avatar
      Joao Rodrigues

      Não bota o cara pra jogar

    Comments are closed.