‘Rei’ da lateral do Corinthians, Fagner cede trono e confia em Léo Príncipe

    Foram 18 batalhas no comando absoluto do trono, mas agora o rei terá seu descanso. No duelo do próximo sábado será o príncipe quem tentará defender o território e atacar se houver chance. Ou melhor, o Príncipe. O Léo Príncipe. Sem Fagner, que é o “rei” da lateral corintiana, suspenso da próxima rodada do Brasileirão, é um garoto de 19 anos que começará jogando contra o Figueirense.

    Revelação das categorias de base do Corinthians e elogiado por seu desempenho até o momento (veja mais abaixo), Léo fará sua estreia como profissional do clube neste sábado, e com a dura missão de substituir um dos principais jogadores do Brasil em sua posição – e que não era desfalque há 18 jogos.

    Para tranquilizar o companheiro, e atendendo a um pedido da reportagem do LANCE!, Fagner mandou um recado a Léo Príncipe e mostrou confiança no potencial do camisa 32, integrado ao elenco após a saída de Edilson para o Grêmio.

    “Vou torcer para que ele faça um grande jogo e vou acompanhar. Assim como foi comigo, quando comecei e atuava na mesma posição e era da base, torço para que tudo dê certo e ele consiga ir bem”, diz o “Rei Fagner”, antes de destacar algumas qualidades do Príncipe da lateral:

    “O Léo vem trabalhando bem e esperando a oportunidade dele. Já mostrou na Copinha que pode dar conta e tem qualidade. É um garoto ofensivo, que gosta de apoiar e ajudar na frente. Tenho certeza de que todos vão dar respaldo a ele e passar confiança neste primeiro jogo. Assim como foi com o Pedro recentemente e outros garotos, todos vão apoiar e passar tranquilidade”, diz.

    Léo Príncipe está no Corinthians desde 2014, tendo acumulado passagens por CFZ, Vasco e Flamengo. Ele disputou duas edições da Copa São Paulo de Juniores (um título e um vice) e neste ano defendeu o Oeste no Paulistão e na Série B do Brasileiro. Tudo antes do Timão solicitar a volta de empréstimo e agora dar chance da estreia, como dito por Cristóvão.

    Sobre o Príncipe, trata-se do sobrenome português da família, e não algum apelido. Mas é inspirado no legado do “rei” da lateral que o garoto chega ao trono.

    BATE-BOLA com OSMAR LOSS
    TÉCNICO do sub-20 do Timão, ao LANCE!

    Como era o desempenho de Léo Príncipe na base do Corinthians?
    Sou suspeito para falar do Léo, porque indiquei a contratação dele para trabalhar conosco no sub-20. Sempre foi um atleta comprometido e responsável. Nunca foi considerado um craque da posição, mas sempre se destacou pela regularidade. Ele faz bem as duas fases do jogo, ofensiva e defensiva, e crescia em jogos grandes.

    Quais as diferenças entre ele e o Fagner, titular da posição?
    O Fagner é hoje um dos líderes do elenco e chega até ser injusta essa comparação. O Léo é um jovem que vai estrear, então não dá para fazer um comparativo com o Fagner, que talvez esteja na melhor fase da carreira. Mas acho que o Léo tem condições de fazer uma boa atuação, de manter o nível que se espera, mas sem fazer um comparativo entre eles.

    E como ele era fora de campo?
    Era um cara muito tranquilo e centrado, sabia bem da capacidade, dos seus limites, e isso que o tornava imprescindível para o meu time.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Notícias do Corinthians

    Comments (3)

    1. Avatar
      Pedrinho Soares

      Tem q confiar na base, como quer revelar bons jogadores. é isso aí muleque boa sorte

    2. Avatar
      Granato Granato

      Pra isto existe os jogadores da base. Até que enfim estão fazendo algo coerente.

    3. Avatar
      Cremilda Dell Abadia

      Arrebenta moleque…

    Comments are closed.