Rivais insistem 600 vezes, e bola aérea “castiga” o Corinthians

    • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

    Líder disparado da tabela de classificação e dono da melhor defesa do Campeonato Brasileiro, o Corinthians não está acomodado pelas estatísticas positivas e usa as duas semanas sem jogos para aprimorar fundamentos e ajustar setores. Uma das principais preocupações do técnico Fábio Carille na pausa das Eliminatórias é a defesa do Timão, e especialmente o posicionamento dos atletas em jogadas de bola aérea. É assim que o melhor time do Brasileirão toma a maioria de seus gols na competição.

    De 11 gols sofridos pelo Corinthians no Nacional, sete tiveram sua origem em bolas cruzadas na área: um contra a Chapecoense, dois contra o Vasco, dois contra o São Paulo, um contra o Flamengo e o último na derrota para o Atlético-GO que antecedeu a paralisação do torneio.

    Os adversários, aliás, exploram cada vez mais o problema que tem castigado o Corinthians no Campeonato Brasileiro. Em 22 partidas até o momento, o clube sofreu 599 cruzamentos, média superior a 27 a cada confronto. Dos quase 600 cruzamentos, 137 tiveram sucesso e 462 foram interceptados pela defesa alvinegra ou não foram completados pelos jogadores rivais. É o mapa da mina?

    “Tivemos errinhos que podem ser consertados. Bola parada que dificilmente tomávamos gol e agora tomamos, precisa consertar”, diagnosticou o meia Marquinhos Gabriel, que participou de 26 partidas nesta temporada.

    Na quarta-feira, terceiro dia de trabalhos após a paralisação do Brasileiro, os reservas do Corinthians realizaram treinos de posicionamento em bola aérea durante mais de 40 minutos. Os titulares farão o exercício nesta quinta, o que mostra a preocupação corintiana sobre a questão dos cruzamentos.

    Não que esteja ruim… mas o Corinthians acha que dá para melhorar e está trabalhando por isso no dia a dia do CT Joaquim Grava.

    Confira a origem de cada um dos 11 gols sofridos pelo Corinthians no ano:

    13/5 – Corinthians 1 x 1 Chapecoense
    Cruzamento de Rossi pela direita, trombada de Arthur Caíque com Fagner e cabeceio no travessão de Cássio. A bola bate na linha do gol e Wellington Paulista empurra para as redes.

    7/6 – Vasco 2 x 5 Corinthians

    Primeiro gol – Cobrança de falta de Nenê na área e antecipação de Luis Fabiano a Cássio.
    Segundo gol – Cruzamento de Henrique pela esquerda e subida de Luis Fabiano mais alta do que o pulo de Pablo.

    11/6 – Corinthians 3 x 2 São Paulo

    Primeiro gol – Cobrança de falta de Júnior Tavares na área e desvio de Gilberto sem chances de defesa.
    Segundo gol – Cruzamento de Bruno pela direita e passe de Marcinho para Júnior Tavares, que dá novo cruzamento para a chegada de Wellington Nem.

    15/7 – Corinthians 2 x 2 Atlético-PR

    Primeiro gol – Jogada individual de Jonathan pela direita.
    Segundo gol – Chute de Otávio de fora da área com desvio mal sucedido de Balbuena.

    30/7 – Corinthians 1 x 1 Flamengo

    Escanteio cobrado por Pará, cabeceio de Juan e voleio de Réver dentro da área.

    5/8 – Corinthians 3 x 1 Sport

    Chute próximo da intermediária de Thallyson no ângulo de Cássio.

    19/8 – Corinthians 0 x 1 Vitória

    Contra-ataque em velocidade, com passe de Neilton para Tréllez. Chute desvia em Guilherme Arana antes de entrar.

    26/8 – Corinthians 0 x 1 Atlético-GO

    Cobrança de falta de Bruno Pacheco pela direita e cabeceio de Gilvan levando a melhor sobre Kazim.

     

     

    Veja Também