Romarinho vira herói com dois toques na partida e adota discurso humilde

    Romarinho entrou em uma final de Libertadores e toda a sua atuação se resume a dois toques na bola. Parece pouco, mas foi o suficiente para virar herói no Corinthians. Em apenas dois lances, ele marcou o gol de empate que deixou o time alvinegro mais perto da inédita conquista e ainda manteve um discurso humilde.

    De acordo com o Datafolha, o atacante ficou sete minutos em campo, dos 37 minutos do segundo tempo até sair consagrado no fim do 1 a 1 contra o Boca Juniors, em La Bombonera. Neste período, ele perdeu uma bola e recebeu outra que finalizou para o gol com categoria.

    A participação tão curta e decisiva não tirou a simplicidade do jogador que adotou um discurso que é a cara do atual time de Tite: dividir os méritos com todo o grupo.

    “O Corinthians é minha cara, é time de guerreiro, não tem estrela. Não fui o cara da partida, todos correram e se dedicaram ao máximo, agora é manter a mesma pegada”, disse, ao projetar o jogo de volta no próximo dia 4, no Pacaembu.

    Romarinho não é filho do tetracampeão mundial, apesar de ter confundido a imprensa argentina, mas mostrou a frieza do veterano. Apenas três minutos depois de entrar em campo, recebeu passe preciso de Sheik e tocou com categoria na saída do goleiro Orion.

    O atacante parece que ainda não percebeu a importância de seu feito. “Não caiu a ficha ainda. O professor me deu a oportunidade, pediu para entrar com velocidade, e acabou dando certo”, disse, em entrevista à TV Globo.

    A fase está mesmo iluminada. No último domingo, com os reservas em campo, ele marcou dois gols e garantiu o triunfo por 2 a 1 no clássico contra o Palmeiras.

    Reportagem: UOL

    Veja Também