Ralf - Corinthians

    Saída de Ralf é uma clara demonstração de mudança de filosofia no Corinthians

    No último dia 22, o volante Ralf rescindiu seu contrato com o Corinthians e partiu para um novo desafio em sua grande carreira. Em duas passagens com a camisa do Timão, Ralf atuou em 437 partidas, marcou dez gols e não tomou sequer um cartão vermelho.

    Ralf (foto) é o 14º jogador que mais vestiu a camisa do Timão

    Ralf saiu do Corinthians como o 14º atleta que mais vestiu a camisa do clube, além de ser um dos atletas mais vencedores na história do Timão. Ao todo, o volante ganhou oito títulos com a camisa do Corinthians: Campeonato Brasileiro (2011 e 2015), Copa Libertadores da América (2012), Mundial de Clubes da FIFA (2012), Recopa Sul-Americana (2013) e Campeonato Paulista (2013, 2018 e 2019).

    Apesar do currículo vitorioso e do status de ídolo no clube, Ralf não se encaixa na filosofia de jogo do treinador Tiago Nunes, pois ele entende que Ralf é um volante que contribui pouco para as jogadas ofensivas da equipe.

    Em entrevista coletiva, o treinador do Timão explicou os motivos por não querer contar com o futebol de Ralf em 2020. “O Ralf tem todo o meu respeito, uma história maravilhosa, e a opção por ele não permanecer é por características. Os atletas escolhidos para permanecer têm mais a ver com o que imagino de modelo de jogo”, disse o treinador.

    De fato, Ralf é um excelente marcador, um dos melhores do país na sua função, mas suas características de jogo não se encaixam muito bem em times que gostam de ter a bola, como prefere Tiago Nunes. Além disso, o ex-volante do Timão já tem 35 anos e não possui o mesmo fôlego de algumas temporadas atrás.

    Como Tiago Nunes gosta de armar suas equipes

    Um dos principais desafios de Tiago Nunes em 2020 será aumentar a produtividade do ataque do Timão em relação à temporada passada. Segundo estatísticas do site Infogol, o Corinthians teve apenas o  11º melhor ataque do Brasileirão 2019 — 42 gols marcados em 38 rodadas.

    Tiago Nunes (foto) gosta de equipes ofensivas

    No Athletico Paranaense, seu antigo clube, Tiago Nunes muitas vezes começava as partidas no 4-2-3-1 e variava o esquema tático para um 3-4-3 no setor ofensivo. Essa variação exige dos jogadores versatilidade e valoriza o primeiro volante — a partir dele é que grande parte das jogadas começam a ser construídas.

    Sem a bola, o técnico corintiano gosta de adotar um 4-4-2 e compactar as linhas para dificultar as infiltrações dos adversários. Para isso, os jogadores precisam estar entrosados para que não haja buracos na transição defensiva após a perda da bola.

    Na vitória do Timão por 4 a 1 sobre o Botafogo de Ribeirão Preto, estreia no Campeonato Paulista, já foi possível ver a cara de Thiago Nunes na filosofia de jogo que ele implantou no Corinthians.

    O atacante argentino Mauro Boselli, por exemplo, que não tinha grande destaque na temporada passada sob o comando de Fábio Carille, foi o principal nome da partida contra o Botafogo de Ribeirão de Preto ao marcar seu primeiro ‘hat-trick’ pelo Corinthians. Isso mostra claramente que a bola chegou para o argentino em condições dele ser efetivo e perigoso aos adversários.

    Boselli (foto) marcou seu primeiro ‘hat-trick’ com a camisa do Timão

    Além de Boselli, o elenco corintiano ainda conta Vágner Love e Gustagol. E dificilmente Thiago Nunes irá escalar ao menos dois deles juntos, já que o treinador do timão não gosta de utilizar uma dupla centroavantes em sua maneira de jogar.

    “Mauro Boselli é muito conhecido, veio porque reconhecidamente faz muitos gols, ele tem aproveitamento muito bom de finalização, e é uma disputa muito boa com Love, Gustavo, e esse aproveitamento é o que dá pra ele a condição de titular”, disso Tiago Nunes, em entrevista coletiva após a estreia no Campeonato Paulista.

    Outro destaque da vitória do Timão na estreia do Paulistão foi o volante Richard, que está em sua segunda passagem pelo Timão. O volante se movimentou muito, saiu para o jogo (como gosta Thiago Nunes) e em alguns momentos entrou na área do Botafogo de Ribeirão Preto para ser mais uma opção ofensiva.

    Porém, na segunda rodada, no empate por 1 a 1 contra o Mirassol, o Corinthians não repetiu  o mesmo bom futebol que havia apresentado na primeira rodada. O Timão até conseguiu ter mais posse de bola que o Mirassol, mas falhou por não criar tantas chances de gol como na estreia.

    Após a partida, em entrevista coletiva à imprensa, Tiago Nunes destacou que o trabalho ainda está no começo e que é normal ter oscilações nesse início de temporada. Ele também disse que espera tirar lições dessas primeiras partidas, visando o progresso do Timão durante 2020.

    O próximo desafio do Corinthians pelo Paulistão será fora de casa, contra a Ponte Preta — que tem três pontos somados em duas rodadas. O duelo contra a Macaca acontece na próxima quinta-feira, às 21h30.

    Veja Também