São Paulo atual não é o mesmo de “dia de fúria” contra Corinthians em abril

    • MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

      Maicon disputa bola com Jô no clássico entre Corinthians e São Paulo

      Maicon disputa bola com Jô no clássico entre Corinthians e São Paulo

    O Corinthians traz más lembranças ao São Paulo em 2017: além de representar o começo da eliminação no Campeonato Paulista, a derrota do Tricolor para o rival em abril, no primeiro jogo das semifinais do estadual, deixou uma série de marcas: do fair play de Rodrigo Caio ao incidente no qual o treinador Rogério Ceni chutou uma prancheta no vestiário, o dia marcou o início de uma escalada na pressão sobre o time comandado pelo ex-goleiro.

    A crise explodiu pouco depois, com a eliminação na Sul-Americana diante do Defensa y Justicia, seguida por uma tensa entrevista coletiva de Ceni e várias medidas do São Paulo para conter a crise. De lá para cá, muita coisa mudou: o clima no clube está bem mais calmo, o esquema tático que vem sendo utilizado é diferente, a equipe adota um estilo de jogo mais cauteloso e alguns atletas deixaram o time.

    Para conter problemas defensivos, Ceni adotou esquema com três zagueiros

    Ao contrário do São Paulo que enfrentou o Corinthians em abril em um 4-3-3, o time atual vem utilizando um 3-4-3. Ceni realizou as mudanças com o objetivo de fortalecer e dar mais segurança ao sistema defensivo, muito criticado contra o Paulista. Deu resultado: nos últimos quatro jogos, sofreu apenas um gol.

    Estilo de jogo ofensivo e de posse de bola deu lugar a time mais pragmático

    O São Paulo atual também adota um estilo mais pragmático: se nas eliminações diante de Corinthians, Cruzeiro e Defensa y Justicia o time teve a posse de bola, finalizou mais e mesmo assim caiu, o clássico diante do Palmeiras no último dia 27, pelo Brasileiro, mostra uma realidade diferente: menos posse de bola (40% contra 60%) e chutes a gol (7 contra 10), mesmo jogando no Morumbi. O resultado foi uma vitória por 2 a 0.

    Depois de bronca geral, clima é mais leve e com espaço para brincadeiras

    No intervalo do clássico de abril, Ceni chegou aos vestiários furioso com a atuação do time, que perdia por 2 a 0. Deu uma bronca geral nos jogadores, criticou o fair play de Rodrigo Caio e chutou uma prancheta, que, acidentalmente, acabou atingindo Cícero. O clima nos dias que se seguiram foi especulação sobre a relação do treinador com os jogadores. Atualmente, é tudo mais leve: Ceni tem brincado com os jogadores nos treinamentos, tem sido mais leve nas entrevistas e reagiu com tranquilidade à última derrota, por 1 a 0 diante da Ponte Preta pela 4ª rodada do Brasileiro.

    Elenco perdeu Luiz Araújo, e ganhou Maicosuel

    O São Paulo que encarou o Corinthians no Paulista tinha Luiz Araújo entre os titulares; o atacante foi negociado com o Lille, da França, e Maicosuel chegou para exercer essa função. Além disso, o clássico deste domingo é esvaziado por convocações: Rodrigo Caio e Cueva, pelo São Paulo, Fagner e Rodriguinho, pelo Corinthians, estão fora.

    FICHA TÉCNICA

    CORINTHIANS x SÃO PAULO

    Data: 11 de junho de 2017, domingo
    Horário: 16h (de Brasília)
    Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
    Competição: Campeonato Brasileiro (6ª rodada)
    Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
    Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e Pablo Almeida da Costa (ambos de MG)

    CORINTHIANS: Cássio; Paulo Roberto, Pedro Henrique (Balbuena), Pablo e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Marquinhos Gabriel e Romero (Clayson); Jô. Técnico: Fábio Carille

    SÃO PAULO: Renan, Militão, Maicon e Lucão; Bruno, Jucilei, Cícero e Júnior; Marcinho, Maicosuel (Thomaz) e Pratto. Técnico: Rogério Ceni

    Veja Também