‘Se não quer ficar, o melhor é sair mesmo’: Carille abre o jogo sobre negociados pelo Corinthians

    A pressão atravessada pela comissão técnica e diretoria do Corinthians no início desta temporada foi enorme, principalmente no momento em que times rivais contratavam nomes de peso, e o clube do Parque São Jorge negociava alguns nomes que estavam na mira dos torcedores pelo fraco desempenho dentro de campo. Passado o período de turbulência e com o título conquistado no Campeonato Paulista, Fabio Carille disse como se deram as saídas de Marlone e Guilherme.

    Em entrevista dada à Rádio Transamérica, o treinador revelou que os jogadores não hesitaram diante das propostas de Atlético-MG e Atlético-PR, respectivamente. Com as ofertas de empréstimo, os atletas deixaram o time do Parque São Jorge em curto período de tempo, após o insucesso na última temporada.

    “A questão do Marlone: ele recebeu a proposta e não quis nem conversa. Pegou a chuteira e falou que não queria ficar. Se não quer ficar, o melhor é sair mesmo”, disse o treinador, que ainda explicou a situação vivida pelo meia-atacante Guilherme, que foi negociado com o Atlético-PR.

    “O Guilherme, eu estava levando para jogos. Mas sempre tinha problema muscular. Aí apareceu proposta do Atlético-PR, e ele quis sair. Quando o jogador não faz força para ficar, é melhor sair mesmo”, disse o treinador.

    Veja Também