STF vai analisar inquérito contra ex e atual presidentes do Corinthians

    O Supremo Tribunal Federal vai analisar inquérito contra o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, o atual mandatário, Roberto de Andrade, o atual vice-presidente André Luiz de Oliveira, o André Negão, e o ex-diretor de finanças, Raul Correa da Silva. O caso que investiga o possível crime fiscal dos dirigentes não tem data para ser analisado.

    No ano passado, com dinheiro adiantado das cotas de TV da Globo, além de um empréstimo da Federação Paulista de Futebol, o Corinthians pagou R$ 15 milhões ao Governo Federal para tentar inocentar os seus dirigentes, após acordo com a Justiça. O Ministério Público Federal acusava o quarteto de sonegação fiscal no período de julho a dezembro de 2010.

    O valor total da dívida, na realidade, era de R$ 31,8 milhões, mas o clube conseguiu desconto de R$ 16,8 milhões para quitá-la, transformando o pagamento em R$ 15 milhões. A Justiça chegou a arquivar o processo depois que foi feito o acordo para o Corinthians pagar a dívida.

    O processo é analisado pelo Supremo Tribunal Federal porque Andrés Sanchez, que atualmente reside em Brasília, é deputado federal. O ministro Luís Roberto Barroso será o responsável por decidir se dará ou não sequência à investigação solicitada pelo MPF.

    Veja Também