Terceira pior campanha do returno não preocupa Carille, que tem novo “mantra”

    Invicto no primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o Corinthians acumula apenas uma vitória e três derrotas no segundo, a última delas por 2 a 0 para o Santos, neste domingo (10 de setembro), na Vila Belmiro. A campanha nos últimos quatro jogos só é melhor do que as de Coritiba e Sport.

    “É um segundo turno que a gente não esperava. Temos que melhorar se quisermos algo no campeonato”, advertiu o técnico Fábio Carille, que pronunciou o verbo “melhorar” uma dezena de vezes na entrevista coletiva concedida no vestiário da Vila Belmiro.

    Veja a programação do FOX Sports

    Mesmo com os tropeços, o Corinthians ainda desfruta de folga na liderança do Campeonato Brasileiro. Soma 50 pontos, contra 43 do Grêmio, derrotado por 1 a 0 pelo Vasco no sábado, e 41 do Santos, agora mais vivo na disputa pelo título.

    “Penso jogo a jogo. Sei que não é fácil tirar sete pontos. Tivemos resultados inesperados, principalmente em casa (derrotas por 1 a 0 para Vitória e Atlético-GO, que lutam contra o rebaixamento). Hoje, se fizéssemos três pontos, tirávamos o Santos da disputa. Com a derrota, temos nove pontos em relação a eles, o que não é fácil buscar, mas dá”, analisou Carille.

    Leia também:

    Carlos Alberto relembra soco em Tevez

    São Paulo bate recorde negativo

    United quer pagar fortuna por craque

    A gordura com que o Corinthians ainda conta na tabela de classificação serve para o treinador tentar reanimar os seus atletas. Segundo ele, não houve perda de confiança por causa dos recentes fracassos.

    “Você perde a confiança quando dá muito bicão. O meu time está tentando jogar, triangular, que é o que cobro. Ainda é o time a ser batido. Todo o mundo quer encostar, mas devemos continuar focados e acreditando nas nossas convicções”, pregou.

    Ainda assim, o momento não é para euforia, obviamente. “Não dá para ficar sorrindo depois de um resultado negativo. Sou muito ciente de tudo o que está acontecendo. Sei que preciso melhorar”, repetiu novamente Fábio Carille.

    Veja Também