Timão 'esquece' Libertadores e busca classificação contra a Ponte

    As oito vitórias seguidas nos últimos compromissos renderam ao Corinthians a primeira posição tanto na Libertadores quanto no Campeonato Paulista. A equipe chega embalada aos mata-matas das duas competições, mas a paz pode ir embora caso a zebra não seja espantada às 16 horas (de Brasília) deste domingo, contra a Ponte Preta, que vai tentar estragar a festa no jogo único pelas quartas de final do Estadual, no Pacaembu.

    Por isso, a ordem é ter foco total nos campineiros. Tite reuniu o elenco na sexta-feira para lembrar que o primeiro jogo contra o equatoriano Emelec, pelas oitavas do torneio continental, será somente no dia 2 de maio, depois da semifinal do Paulista. Ou seja, o objetivo é começar a definir o futuro na Libertadores já classificado para a final do Estadual.

    “A Ponte tem Renato Cajá, Roger e outros jogadores de qualidade. A gente não pode vacilar”, alertou o goleiro Julio Cesar, mostrando que ouviu o recado do chefe e já sabe com quem deve se preocupar neste momento. “No meu ponto de vista, os quatro pequenos que se classificaram (Ponte, Guarani, Bragantino e Mogi Mirim) são muito bons, muito competitivos. A Ponte está se preparando para a Série A, então vamos ter dificuldade”.

    A Macaca terminou a primeira fase do Paulistão na oitava colocação, mas amargava uma série de quatro derrotas – a última delas diante dos reservas corintianos, por 2 a 1, domingo passado – até vencer o Atlético-GO por 2 a 1 no meio de semana, em casa, e avançar às oitavas de final da Copa do Brasil nos pênaltis. Os campineiros sabem que o momento do Timão é mais favorável, mas chegam aliviados à partida decisiva.

    “Uma vitória como essa motiva muito. Para um time que vinha de quatro derrotas, conseguir essa classificação traz um baita incentivo. Com certeza vamos procurar fazer um grande jogo domingo”, declarou o meia Caio, que provavelmente perderá a companhia do lesionado Enrico na armação – o atacante Rodrigo Pimpão ficará com a vaga.

    O novo ânimo do adversário serve de alerta para o Corinthians, que não se deixa empolgar nem pela vitória por 6 a 0 sobre o venezuelano Deportivo Táchira, quarta, pela Libertadores. “Não é porque ganhou de seis que virou o bam bam bam”, avisou o atacante Emerson, mantendo os pés no chão.

    “Nosso time não é imbatível. Até o Barcelona, que é considerado o melhor time do mundo, perdeu (para o Chelsea, no jogo de ida das semifinais da Liga dos Campeões da Europa). É claro que é bom vencer sempre, mas sabemos que uma hora vamos perder. O importante é que essa derrota não seja em um jogo eliminatório”, acrescenta Liedson.

    Tite vai utilizar o que tem de melhor à disposição. Se pudesse, ele repetiria a escalação que não deu chances ao Táchira no meio da semana, mas Chicão está com uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda e dará lugar ao jovem Marquinhos. Danilo, outro que vinha com problema muscular, poderia ceder sua vaga a Alex ou Douglas, mas se recuperou a tempo e vai a campo.

    Reportagem: Gazeta Esportiva

    Veja Também

    Notícias do Corinthians