Corinthians ignora espaços vazios e fala em aumentar preço dos ingressos

    O Corinthians disputa nesta quarta-feira, às 22 h, o seu segundo jogo em casa pela Copa Libertadores, e 27,5 mil ingressos foram vendidos antecipadamente. Apesar do bom público e da renda próxima aos R$ 2 milhões, o Pacaembu não deve ficar lotado (a capacidade máxima é para 38 mil pessoas) mais uma vez devido ao alto preço dos ingressos.

    Contra o Nacional, há duas semanas, o público pagante foi de 29.336 pessoas. Os espaços vazios no estádio municipal ocorreram na parte central do campo – as cadeiras laranjas e a numerada descoberta. Ali, os preços cobrados são de R$ 200 e R$ 300, respectivamente. Para se ter uma ideia, sócios do Santos pagam R$ 25 no setor laranja na quinta, quando o time de Muricy enfrenta o Juan Aurich, no Pacaembu.

    Membros do departamento de futebol gostariam de ver o estádio lotado, sem esses vazios. Entretanto, o vice-presidente Luis Paulo Rosenberg já avisou que não haverá redução no valor dos bilhetes. Pelo contrário, a ideia é aumentar a partir da fase de mata-mata.

    “Não muda nada, não muda nada. Vamos manter o mesmo preço e até aumentar para a próxima fase. Os espaços não foram tão grandes assim, não dá para ter casa cheia sempre. A tendência é ir enchendo mais com o passar dos jogos, que vão aumentando ainda mais de importância. Nesta quarta mesmo já deve diminuir [os espaços vazios]”, declarou. Apesar da confiança de Rosenberg para um público maior nesta quarta, a venda antecipada do jogo contra o Nacional foi melhor (28 mil).

    A grande questão está na discrepância do preço da arquibancada, atrás do gol, para a cadeira laranja. Membros do Fiel Torcedor normalmente pagam R$ 35 para o setor popular, que se esgota rapidamente. Quem não consegue comprar tem como próxima opção a cadeira laranja. Com o desconto, por serem sócios-torcedores, o preço fica em torno de R$ 130.

    Para quem não faz parte do Fiel Torcedor, o valor mais barato é R$ 200 (R$ 100 para quem tem direito a meia-entrada). O setor mais caro é o VIP, R$ 500, e costuma encher.

    Para justificar a majoração, a cúpula alvinegra cita os altos custos de viagens para outros países. Os cartolas afirmam que a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) paga apenas US$ 100 mil (R$ 180 mil) pela participação na primeira fase. Só a viagem para a Venezuela, com passagens aéreas e hotel, saiu por R$ 700 mil.

    Reportagem: UOL

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Notícias do Corinthians