Timão reduz folha em R$ 1,8 milhão e ganha fôlego para acertos e reforços

    As baixas recentes de jogadores no Corinthians fizeram o clube economizar pelo menos R$ 1,8 milhão por mês em salários e encargos, de acordo com a diretoria alvinegra comandada pelo presidente Roberto de Andrade. O montante se encaixa na tentativa de reduzir os gastos e amenizar a crise financeira vivida pelo Timão. Mesmo assim, há espaço reservado para reforços.

    Teo Gutiérrez, atacante do River Plate, vai à Argentina tentar sua liberação e acertar com o Corinthians por cerca de R$ 400 mil mensais. Este deve ser o único reforço caro para o segundo semestre. Nomes como o atacante Rildo, também contratado, vão ganhar valores mais modestos.

    Dessa forma, a diretoria entende que as contratações não vão ferir a atual política de redução de gastos. As saídas de Emerson, Guerrero, Fábio Santos, Petros e Matheus Cassini aliviaram a situação do clube, que acreditava ter uma folha de pagamento inchada.

    As dívidas, claro, contribuem para o pé no freio. A diretoria financeira avalia que o Corinthians ainda tem cerca de R$ 8 milhões a pagar em direitos de imagem e premiações atrasadas – até mesmo quem não está mais no clube, caso do técnico Mano Menezes, tem valores a receber.

    Para isso, o clube espera fechar logo um novo empréstimo para quitar os débitos. No início do ano, antes de Roberto de Andrade assumir o cargo, as dívidas totais do Corinthians ultrapassavam os R$ 300 milhões.

    A crise financeira e a postura cautelosa fizeram o clube evitar “loucuras” para renovar com Paolo Guerrero. O peruano não reduziu a pedida inicial de cerca de R$ 18 milhões em luvas e se transferiu para o Flamengo – o salário estava na casa dos R$ 500 mil.

    No mesmo patamar estava Emerson, que não teve contrato renovado e também foi para o Flamengo. Fábio Santos foi negociado.

    A ideia da diretoria do Corinthians é reduzir ainda mais os gastos nos próximos meses. O volante Ralf e o zagueiro Gil ainda podem sair na janela de transferências do meio do ano – sem contar o atacante Alexandre Pato, emprestado ao São Paulo e que recebeu recentemente R$ 4 milhões em direitos de imagem atrasados do Timão.

    Além disso, o meia Danilo não deve ter o contrato renovado em dezembro. O processo de reconstrução tem como meta viver temporadas mais tranquilas e evitar adiantamentos de cotas de televisão e patrocínios, algo que vinha acontecendo com frequência nos últimos anos.

    Veja Também

    Comments (14)

    1. Avatar
      Wesley Ferreira

      E ecomoniza e nao ganlha titulos e foda !

    2. Avatar
      Fabio Silva

      Parece que não aprende. … pagar R$ 400 mil para Teo Gutierrez….. ta de brincadeira

    3. Avatar
      Railan Moreira

      Melhor perde os medalhões do time e quita suas dividas do que acaba perdendo tudo que lutou pra ter como o estádio .

    4. Avatar
      Glauber Silva

      Contrata direito diretoria incopetente

    5. Avatar
      Danilo Cunha

      O Timão não deve contratar muitos jogadores, 2 já basta, o Téo e um zagueiro pra suprir a saída do Gil, o Timão tem que usar a base para num futuro mais próximo possa render lucros ao timão.

    6. Avatar
      Silvio Almeyda

      Dentinho nao e reforco pra time nenhum

    7. Avatar
      Willian Mello
    8. Avatar
      Bruno Daniel Bezerra De Almeida Daniel

      Enquanto ficar nessa safadeza eu quero é q se foda mesmo, cambada de SAFADOS!

    9. Avatar
      Cleiton Pereira

      mala ladrao vai flamego

    10. Avatar
      Lüiz Gabriiel Euzëbiio

      Agora aguenta

    11. Avatar
      Claudemir Ferreira

      muito burrrrrrruuu

    12. Avatar
      Flavio Felyx

      Continua pagando e quita o que deve

    13. Avatar
      Rikardo Ribeiro

      pq nao paga os que deve ? sefode caraio

    14. Avatar
      Andre Luis

      So falta tirar o Romero

    Comments are closed.