Torcedores protestam em frente ao CT do Corinthians: ‘patifes, ociosos e energúmenos’

    Dois dias após a eliminação do Corinthians nas oitavas de final da Copa Libertadores, alguns membros da Camisa 12 – torcida organizada da equipe alvinegra – foram ao CT Joaquim Grava para protestar. Eles levaram faixas e cédulas de dinheiro falsas, e a situação é tranquila.

    “Jogadores mercenários”, “futebol precário” e “obrigado por nada” eram algumas das frases que figuravam na entrada da imprensa no local.

    O grupo chegou sem gritaria – apenas o som alto de um automóvel, que reproduzia músicas com temática corintiana, era ouvido. Desenrolou as suas faixas e as pendurou nas grades laterais e diante do CT.

    Enquanto alguns torcedores explicavam calmamente para jornalistas a intenção do protesto, outros arremessavam para o alto as notas falsas dos mais variados valores. Algumas foram atiradas para dentro do CT.

    Sem fazer alarde com a movimentação da organizada, os seguranças do Corinthians trocaram algumas palavras com os manifestantes. Outro funcionário recolheu dois cachorros criados no CT Joaquim Grava do local.

    Os jogadores também foram preservados daquela cena. Enquanto os torcedores extravasavam a sua indignação, a maioria dos jogadores fazia calmamente o aquecimento para o treinamento da tarde, o último antes da partida contra a Chapecoense, na noite de sábado, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

    Na quinta, dia seguinte ao revés para o Guaraní-PAR em plena Arena Corinthians,apenas um torcedor foi protestar. De qualquer forma, por precaução, pelo menos cinco viaturas da polícia militar foram fazer a segurança do centro de treinamento.

    Depois de grande início na temporada, o time paulista viu sua fase mudar completamente após a queda na semifinal do Estadual para o Palmeiras nos pênaltis. Na última quarta, o momento ficou ainda pior com o revés para os paraguaios por 1 a 0. Na ida, fora de casa, o Corinthians já havia perdido por 2 a 0.

    Veja Também