Torcida cobra elenco no aeroporto do Rio e chama Guerrero de ‘mercenário’

    Os jogadores do Corinthians foram cobrados por torcedores no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, após o empate por 0 a 0 com o Fluminense, neste domingo, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O alvo principal foi o atacante Paolo Guerrero, principal estrela do elenco, mas que não continuará no clube no segundo semestre.

    Segundo informações do repórter Gustavo Zupak, da Rádio Globo SP, um grupo de cinco corintianos ofendeu os atletas enquanto eles se aproximavam da sala de embarque para retornar a São Paulo. Eles pediram que o peruano fosse embora do Timão e o chamaram de mercenário por não renovar o contrato.

    Logo em seguida, seguranças do Corinthians se aproximaram dos torcedores para acalmar os ânimos e pedir que evitassem qualquer atrito. Os jogadores embarcaram normalmente sem que nenhum deles fosse abordado. O elenco folga nesta segunda-feira e volta a treinar no CT Joaquim Grava apenas na terça pela manhã.

    Após meses de negociações, Guerrero e a diretoria do Timão não conseguiram chegar a um acordo para a renovação do contrato, válido até 15 de julho. O jogador pediu R$ 18 milhões de luvas, mais salários de R$ 500 mil. O Corinthians tentou que ele reduzisse o valor, não conseguiu e desistiu de buscar um acordo na semana passada.

    O centroavante, aliás, poderia ter dado o gol da vitória ao Corinthians neste domingo, mas perdeu um gol incrível. Depois que Petros roubou a bola de Gum na entrada da área, o peruano ficou com a bola e, sem goleiro, chutou para fora. Ele culpou um desvio na caneleira pela falha no segundo tempo.

    Guerrero deve se despedir do Corinthians no clássico contra o Palmeiras, domingo que vem, em Itaquera. Depois, o jogador disputará a Copa América pela seleção peruana e dificilmente retornará ao clube até o fim do vínculo. O Flamengo e equipes do futebol internacional surgem como candidatos a contratá-lo.

    Veja Também