Último a vencer o Corinthians é multi campeão no futsal e diz diferença entre os dois esportes

    Em março deste ano, ele conseguiu uma verdadeira proeza, se levarmos em consideração o cenário atual do futebol brasileiro: vencer o Corinthians. Estamos falando do técnico Paulo César de Oliveira, atual comandante da Ferroviária, última equipe a derrotar o Timão, que já soma 28 partidas de ivencibilidade desde a data. A história do treinador nos gramados, porém, é recentente se levarmos em conta sua trajetória no futsal, onde é multi campeão. Em entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br, PC, como é conhecido, revelou que parte do ensinamento que ele usa hoje no dia a dia de treinos, foi importado de lá. 

    Aos 56 anos de idade, ele carrega nas costas pelo menos 23 como treinador. Sua carreira começou no futsal, onde comandou primeiro o Itaqui. Porém, foi na Seleção Brasileira, onde ele se consagrou. Além da Copa do Mundo, conquistada em 2008, ele ainda soma outros 11 títulos com a Amarelinha. Essa excelência no salão, ele até hoje tenta passar para os gramados, desde que aceitou o desafio de comandar a Ferroviária, no início do ano. PC aponta qual a principal diferença entre os dois esportes. 

    “A principal diferença é que no futsal você toma uma decisão para resolver um problema a cada um, dois segundos no jogo, e no futebol não, você resolve um problema ou partidas a cada 30 segundos, às vezes em mais tempo porque se paralisa o jogo. Então acho que hoje se treina no futebol a preparação física, fisiologia, projeção de lesão, tudo isso, mas no futsal a diferença é o treinamento mental para se resolver os problemas do jogo com mais velocidade”, afirmou o treinador. 

    Por conta de toda a situação de desespero que se encontrava a Ferroviária, que terminou na lanterna do Grupo B no Paulistão, PC ainda não havia conseguido implementar naquele momento sua filosofia do salão, mas ainda assim obteve uma vitória para lá de emblemática sobre a principal equipe do futebol brasileiro na atualidade. Agora envolvido na disputa da Copa Paulista, o treinador revela que aos poucos o futsal vem pautando os treinos da equipe de Araraquara. 

    “Nós estamos tentando construir isso (filosofia do futsal) na Ferroviária, querendo que os nossos jogadores resolvam os problemas do jogo e não só se limitem a tomar decisões esporádicas, mas resolvam o próximo problema com maior velocidade e isso pode te oferecer uma vantagem competitiva. Naquele momento, contra o Corinthians, a gente estava apenas tentando salvar a Ferrovária do descenso, então naquela época a gente não conseguiu tanto isso, mas hoje em dia a gente está com um trabalho mais próximo dessa realidade”, revelou o treinador, que ainda evitou fazer projeções quando perguntado se a próxima derrota Timão será em breve. 

     “Não existe previsão, é muito difícil que isso aconteça num espaço curto de tempo, mas como eu disse, invencibilidade é uma coisa que ajuda, ao mesmo tempo incomoda e logo depois prejudica. Então tomara que, por tudo que está sendo feito ali, pela maneira que ele foi construído, que isso não aconteça num momento decisivo. Que se acontecer uma derrota, que seja uma derrota esporádica. Boas práticas não podem se perder no tempo, acho que o Corinthians vai continuar nesse mesmo patamar, nesse mesmo nível, vai manter essa regularidade”, completou. 

    Saiba mais:

    Corinthians quer acertar com zagueiro

    Fla x Palmeiras: qual é melhor elenco?

    PVC: Cuca é prejudicado; entenda

    Veja Também