Virou Fla? Como está o corintiano que ganhou luva e recebeu ‘dica inusitada’ de Diego Alves

    Diego Alves esteve envolvido em um episódio curioso em 2018. No Twitter, ele se colocou à disposição para presentar um torcedor corintiano com uma luva autografada e fez uma brincadeira ao dizer que “ainda dava tempo de virar rubro-negro”. Um ano depois, Flamengo e Corinthians se enfrentam na Copa do Brasil e fica a pergunta: ele virou a casaca? 

    – Que seu afilhado vá longe. Posso mandar uma luva, assinada? (…) Passa o endereço e avisa que ele ainda pode virar rubro-negro – publicou o goleiro, em 2018.

    A resposta é não, mas Diego Alves não tem motivos para ficar chateado. Guto tem 10 anos, mora em São Caetano, em São Paulo, e segue sendo corintiano. Porém, se tinha dúvidas sobre qual posição jogaria, assumiu o papel efetivo de goleiro. No futebol, leva duas grandes inspirações: Cássio, do Corinthians, como idolatria, e o arqueiro do Flamengo, pelo incentivo com o presente.

    – O Guto é meu afilhado e tem o sonho de ser goleiro. Ele ficou muito surpreso com o presente do Diego Alves, a mãe talvez até mais. Eles não são muito de redes sociais e não tiveram a dimensão do que foi. Ele amou a luva. Hoje, a relação dele com o Corinthians está bem bacana. Ele está crescendo, ficando fanático e o pai influencia muito. Vira e mexe levo eles para ver os jogos – conta Luis Butti, padrinho de Guto.

    Guto
    Guto com a camisa do Corinthians (Foto: Arquivo Pessoal)

    Nesta quarta-feira, Guto verá pela televisão os dois goleiros que fazem parte de sua vida se enfrentando pela Copa do Brasil. De um lado, Cássio tenta ajudar a equipe paulista a abrir boa vantagem atuando na Arena Corinthians. Do outro, Diego Alves é a esperança rubro-negra para levar a decisão para o Maracanã. O próprio admite expectativa para atuar no duelo das “maiores torcidas do Brasil”.

    – É sempre uma satisfação poder participar de uma disputa desse tamanho, com as maiores torcidas do Brasil. Tenho certeza que serão dois jogos muito equilibrados. A competição de mata-mata exige uma estratégia diferente em relação aos campeonatos de pontos corridos, porque a classificação depende do que você faz em dois confrontos. Por isso a necessidade de ser regular. Não adianta ter uma grande atuação no jogo de ida e depois deixar a desejar na hora de decidir – declarou, via assessoria. 

    Veja Também