Contra sina dos pênaltis, corintianos acertam 70% e aquecem Cássio

    De olho em uma possível disputa por pênaltis contra o Vasco por uma vaga na semifinal da Copa Libertadores na próxima quarta-feira, no Pacaembu, o Corinthians já se prepara como pode. Nesta segunda, alguns atletas permaneceram até o anoitecer treinando penalidades, com índice de aproveitamento de 70% das finalizações. Bom para o goleiro Cássio, que “aqueceu”, fez boas defesas e empolgou.

    O atleta fez seis belas defesas durante o treinamento, de 29 cobranças efetuadas contra sua meta – uma média de mais de uma defesa a cada cinco pênaltis. Suas intervenções foram feitas em dois arremates do meio-campista Paulinho, dois do atacante Jorge Henrique, um do zagueiro Leandro Castán e uma do volante Ralf.

    Por outro lado, os jogadores alvinegros tiveram um aproveitamento de 70% nas finalizações. Foram 24 gols em 34 cobranças efetuadas, sendo cinco delas de Chicão em cima do ex-goleiro titular Júlio César – marcou três gols, bateu outra na trave e viu o “rival” defender uma das finalizações.

    Já contra Cássio foram 21 gols em 29 chutes, com duas bolas para fora e seis defesas do goleiro. Jorge Henrique errou três e fez dois, Emerson acertou todas as três, Castán fez quatro e errou uma, Paulinho desperdiçou três e conferiu três, Ralf balançou as redes quatro vezes e errou uma e Alex anotou todos seus cinco arremates.

    O Corinthians tem um histórico ruim em disputas de pênalti pela Copa Libertadores. Foi eliminado dessa forma em 1999 em 2000, ambas para o arquirrival Palmeiras, e se classificou apenas na edição de 99, contra o Rosário Central. O duelo contra o Vasco só vai para as penalidades se ocorrer um novo empate por 0 a 0.

    Veja desempenho dos corintianos em treino de pênaltis nesta segunda:

    Jorge Henrique – Fez dois e errou três
    Emerson – Fez três e não errou nenhum
    Alex – Fez cinco e não errou nenhum
    Leandro Castán – Fez quatro e errou um
    Paulinho – Fez três e errou três
    Ralf – Fez quatro e errou um
    Chicão – Fez três e errou dois
    Cássio – Defendeu seis: dois do Paulinho, dois do Jorge Henrique, um do Castán e um do Ralf
    Júlio César – Defendeu um de cinco do Chicão

    Reportagem: Terra

    Veja Também