‘Corinthians abrirá mão do que não for imprescindível’, explica Andrés

    Ex-presidente do Corinthians e hoje membro da diretoria de futebol do clube, Andrés Sanchez participou do “Seleção SporTV” desta segunda-feira e falou sobre o futuro da equipe após a eliminação na Taça Libertadores. Em crise econômica, o time pode abrir mão de alguns jogadores em término de contrato e também negociar outros.

    Ídolo da torcida, Paolo Guerrero pede altos valores para renovar, o que parece irritar o cartola. Um dia depois de dizer que o centroavante “pode ir para o Palmeiras” se mantiver a sua pedida, Andrés negou estar chateado com o camisa 9.

    – Não estou bravo com Guererro, pelo contrário, ele tem direito de pedir o que é melhor para ele, assim como o Corinthians sabe o que é melhor para si – afirmou o atual superintendente de futebol do Timão, admitindo, porém, que o acordo está distante de acontecer.

    – Está muito longe (entre o que quer o jogador e o que pode o Corinthians). O pessoal tem de entender que é a vida do jogador, é um dos últimos contratos da vida dele e tem que procurar o que é melhor, e não fico chateado. O Corinthians quer que ele fique, ele quer ficar, mas temos de encontrar num acordo, e que não é fácil – afirmou.

    O contrato de Guerrero vai até o dia 15 de julho e o peruano pediu cerca de R$ 18 milhões de luvas para renovar. Outro atacante que pode sair em breve é Emerson Sheik, que tem vínculo até 31 de julho.

    – Desde que a nova diretoria assumiu, fez vários cortes, não só no futebol, mas no clube em geral. Nos últimos dois anos, realmente extrapolamos os gastos e as receitas caíram, então estamos fazendo o que deve ser feito. Não vamos fazer o que se fazia antes no Corinthians, de ter uma eliminação e mandar jogadores e técnico embora. No passado, fizemos muitas renovações com valores que hoje estão acima do mercado. Contratamos muitos jogadores nos últimos dois anos, gastamos quase R$ 130 milhões em um ano e meio, e isso hoje faz falta. Estamos replanejando tudo e o que a comissão técnica achar que não é imprescindível, nós vamos abrir mão – finalizou.

    Além da dupla ofensiva, o Timão pode perder outros jogadores. Com pouco espaço, Petros diz publicamente que quer seguir no CT Joaquim Grava, mas seu empresário tem lhe oferecido para vários clubes, como o Flamengo. Valorizado por conta de convocações, o zagueiro Gil é outro que pode receber proposta durante a janela de transferências para a Europa.

    Veja Também

    Notícias do Corinthians
    Notícias do Corinthians