Ministro dá aval para investigação de suposto crime eleitoral de Andrés

    O Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Fux, autorizou a abertura de um inquérito na Procuradoria-Geral da República para investigar um suposto crime eleitoral cometido pelo deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP), envolvendo a omissão de bens na declaração feita de patrimônio feita à Justiça Eleitoral no registro de sua candidatura.

    O atual superintendente do Corinthians declarou o patrimônio de R$ 1,725 milhões no ano passado.

    Em sua lista, constam imóveis no valor de R$ 830 mil e R$ 380 mil e participação de 50% na empresa Auto Posto Naturaflex Ltda avaliada em R$ 75 mil, dentre outros.

    A informação foi dada pelo colunista da revista Veja, Lauro Jardim, e confirmada pelo ESPN.com.br em contato com a assessoria do tribunal.

    O despacho foi encaminhado pelo Ministro Luiz Fux para apuração da Procuradoria no último dia 27 de abril.

    O ex-presidente do Corinthians foi o 20º deputado mais votado em São Paulo, com 163.834 mil votos. Apesar de ter conseguido se eleger, o número ficou abaixo da expectativa de seus aliados e correligionários, que confiavam em até 1 milhão de votos.

    Andrés tem tido atuação destacada em Comissão Mista no Congresso em defesa de mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, que determina as condições para financiamento de dívida estimada de mais de R$ 4 milhões dos clubes com o Governo Federal.

    Veja Também