Sem patrocínio, Corinthians joga de uniforme 'limpo' contra o Vasco

    O Corinthians foi um dos pioneiros entre os clubes grandes a lotear o uniforme para patrocinadores, semelhante a um “macacão de Fórmula 1” ou então a um “abadá”. A estratégia de poluir visualmente visava angariar dinheiro para pagar Ronaldo, em 2009. A poluição visual na camisa acabou de maneira que o clube não queria.

    O contrato com a Hypermarcas se encerrou em abril, que foi o maior contrato publicitário entre os times nacionais (R$ 50 milhões). A empresa havia feito acordos pontuais em maio, mas não definiu se fecha novo acerto para o duelo contra o Vasco, quarta-feira, no Rio, pela Libertadores.

    A última vez que o Corinthians usou uniforme sem nenhum patrocinador foi no começo de 2009, no início da era Ronaldo no clube. O Fenômeno contribuiu para que o Corinthians colocasse logomarca até debaixo das mangas do uniforme para divulgar desodorante.

    A utilização de camisa toda branca não deverá durar muito tempo, diz o vice-presidente de futebol do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg. O dirigente conta que os altos índices de audiência no Ibope servem para mensurar o potencial do Corinthians com investidores.

    “Quanto vale a camisa do Corinthians? O Corinthians tem grandes índices no Ibope. O segundo time aparece bem atrás. A economia não esta a mesma de 2 anos atrás”, diz Rosenberg.

    Reportagem: UOL

    Veja Também

    Notícias do Corinthians