Venda de atletas da base fez Corinthians ‘perder’ R$ 173 milhões desde 2007

    Jogadores revelados pelo Corinthians e vendidos antes mesmo de brilhar no time principal. O roteiro é comum no Parque São Jorge. Ao se desfazer de algumas promessas desde 2007, o clube paulista deixou de ganhar pouco mais de R$ 173 milhões com as futuras transferências dos meias Willian e Everton Ribeiro, além do zagueiro Marquinhos. Em alta, os três atletas irão defender a seleção brasileira na Copa América, a partir do próximo dia 14.

    Na conta, estão os valores recebidos pelo Corinthians na época da transação e os desembolsados por outras equipes depois da valorização dos atletas. O clube paulista, nessas oportunidades, conseguiu diminuir o prejuízo por conta do repasse ligado ao percentual da indenização aos times formadores. Todos os valores foram corrigidos (confira abaixo) pela inflação no período — índice IPCA, do IBGE.

    A primeira grande perda para o Corinthians se deu em agosto de 2007, com a venda de Willian ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por 19 milhões de dólares — à época, R$ 38 milhões (com a inflação desses quase oito anos, R$ 60,4 milhões). O meio-campo defendeu o time alvinegro em apenas 41 jogos, com dois gols marcados.

    No começo de 2013, Willian foi vendido para o Anzhi-RUS e depois, em agosto do mesmo ano, para o Chelsea, que pagou 37 milhões de euros pelo atleta (R$ 118,5 milhões). O Corinthians recebeu também pouco mais de R$ 6,3 milhões pela formação do jogador. No total, o clube deixou de ganhar R$ 67,6 milhões.

    Já Everton Ribeiro surgiu como promessa em 2007, quando ainda atuava na lateral esquerda. No começo de 2011, após emprestar Everton Ribeiro (já como meia) ao São Caetano, o Corinthians recebeu R$ 1,5 milhão do Coritiba por 50% dos direitos econômicos atleta. A comissão técnica liderada por Tite nem chegou a cogitar incluir o jogador na lista da pré-Libertadores.

    Depois de brilhar no time paranaense e no Cruzeiro, o melhor jogador as últimas duas edições do Brasileirão acertou com o Al Ahli, dos Emirados Árabes Unidos. O time pagou R$ 26 milhões por 60% dos direitos. O clube alvinegro teve direito a 13% da transação, pois manteve parte dos direitos econômicos, além de receber o valor por formar o atleta. O prejuízo chegou a R$ 17,3 milhões.

    O pior caso é o de Marquinhos, cuja “perda” atingiu mais de R$ 88 milhões. Campeão da Copa São Paulo de 2012 e sem oportunidades no time principal, o zagueiro foi vendido à Roma por 3 milhões de euros (R$ 7,5 milhões). O clube paulista já havia recebido R$ 3,7 milhões pelo empréstimo de seis meses.

    Um ano depois de deixar o Parque São Jorge, o zagueiro foi negociado com o Paris Saint-Germain por 35 milhões de euros (R$ 101 milhões). O Corinthians recebeu 7,5% do montante, pois ainda detinha 5% dos direitos econômicos, além da parcela de 2,5% garantida pela Fifa por fazer parte da carreira do jogador na juventude.

    Comparação

    Na última semana, o Corinthians deu início às negociações com o Palermo, pelo meia-atacante Matheus Cassini. A oferta do time italiano é de R$ 5,1 milhões, sendo que 70% disso ficaria com o clube paulista. A situação está indefinida, mas o jogador, sem chances na equipe de Tite, afirma que prefere deixar o País.

    O Corinthians, no entanto, agiu de outra forma com Malcom. Há um mês, o clube renovou com o jovem de 18 anos. O novo vínculo é válido até o fim de 2019. A multa rescisória chega a R$ 70 milhões para clubes do exterior. O atletas recebeu um bom aumento salarial: de aproximadamente R$ 9 mil para R$ 90 mil mensais. O Corinthians é dono de 30% dos direitos econômicos de Malcom.

    O São Paulo, em agosto de 2012, vendeu o meia-atacante Lucas por 43 milhões de euros (R$ 108 milhões). Em quase três temporadas no time tricolor, o jogador disputou 128 partidas, com 33 gols marcados. Lucas defendeu o time até o fim do ano e o São paulo recebeu 70% do valor.

    Confira os valores corrigidos das negociações

    Willian
    Agosto/2007 (Corinthians/Shakhtar Donetsk): R$ 38 milhões (R$ 60,4 milhões)
    Agosto/2013 (Anzhi/Chelsea): R$ 118,5 milhões (R$ 135,3 milhões)
    Corinthians recebeu R$ 6,3 milhões (R$ 7,3 milhões) pelas transferências
    Perda: R$ 67,6 milhões
    Everton Ribeiro
    Fevereiro/2011 (Corinthians/Coritiba): R$ 1,5 milhão (R$ 1,97 milhão) 50%
    Janeiro/2015 (Cruzeiro/Al Ahli): R$ 26 milhões (R$ 27,2 milhões) 60%
    R$ 22,7 milhões, proporcional aos 50%
    Corinthians recebeu 13% do valor: R$ 3,3 milhões (R$ 3,4 milhões)
    Perda: R$ 17,3 milhões
    Marquinhos
    Empréstimo à Roma: R$ 3,7 milhões (R$ 4,5 milhões)
    Janeiro/2013 (Corinthians/Roma): R$ 7,5 milhões (R$ 8,8 milhões)
    Julho/2013 (Roma/PSG): R$ 101 milhões (R$ 115,4 milhões)
    95% = R$ 109,6 milhões
    Corinthians recebeu 7,5% do valor: 7,1 milhões (R$ 8,1 milhões)
    Perda: R$ 88,2 milhões

    Total: R$ 173,1 milhões

    Veja Também