Corinthians na Copinha: o bicampeonato na única decisão contra o Palmeiras

    Em 1970, a cidade de São Paulo organizou, pelo segundo ano consecutivo, a Taça São Paulo de Futebol Juvenil – hoje chamada de Copa São Paulo de Futebol Júnior. O palco foi o mesmo: o Centro Educacional e Esportivo Vicente Ítalo Feola, no bairro de Vila Nova Manchester, na Zona Leste da cidade.

    Corinthians, Palmeiras, Juventus e Santos – que substituiu o Nacional – foram os participantes. De cara, a equipe de Parque São Jorge – comandada por Luizinho, o Pequeno Polegar – teve o Clássico Alvinegro nas semifinais.

    Na manhã de dia 24 de janeiro, o Timãozinho venceu por 3 a 2 e se classificou para a decisão. No outro confronto semifinal, o Palmeiras superou o Juventus nos pênaltis. Seria a primeira – e, até hoje, única – vez que o Derby decidiria a principal competição das categorias de base do Brasil.

    No dia 25 de janeiro, exatamente um ano após a conquista do primeiro caneco, o Corinthians venceu o clássico diante do Palmeiras por 4 a 2 e conquistou o bicampeonato da competição.

    Quem estava no jogo

    O corinthiano Carlos Alberto Ramos estava em campo naquele 25 de janeiro de 1970. No entanto, vestia a camisa do rival. “Eu sempre torci para o Corinthians. Jogava na várzea, fiz um teste no Palmeiras, em 1969, e passei. Joguei lá até o fim de 1970, quando meu pai ficou desempregado e precisei começar a trabalhar para ajudar em casa”, relatou.

    Hoje com 65 anos e contador, Ramos contou um pouco como foi a partida. “O time do Corinthians era muito superior ao nosso. O Julinho Botelho, que era o nosso treinador, nos alertou para isso, ainda mais porque nossa equipe havia sido formada há pouco tempo”, afirmou. Segundo o ex-jogador, aquela é, provavelmente, a melhor equipe do Corinthians que venceu a Copinha. “Eu passei a acompanhar sempre a competição e nunca mais vi um time tão bom”, disse.

    Carlos Alberto lembrou de dois atletas que jogaram aquela partida e chegaram a ter algum destaque. “No Corinthians, tinha o Nélson Lopes, que jogou um tempo na equipe principal. Além dele, tinha o Daércio, que foi depois para o Corinthians e jogou aquele ano pelo Palmeiras”, comentou.

    O meia Nélson Lopes fez 81 jogos com a camisa principal do Corinthians e anotou 15 gols. Foi reserva de Rivellino entre 1971 e 1974, quando se transferiu para o Coritiba. Ele faleceu em 1987.

    Já o ponta esquerda Daércio chegou ao Timão mais tarde, em 1975, por empréstimo do Araçatuba. Saiu ao fim do ano e voltou para a disputa do Brasileirão de 1977. Ele fez 26 jogos com a camisa alvinegra e balançou as redes em três oportunidades. Daércio morreu em 2008.

    Veja Também