Corinthians

    Corinthians ‘perde’ 20 mil fiéis, mas ganha apoio incondicional por vaga

    A noite da última quarta-feira reservou aos mais de 20 mil torcedores corintianos (20.999 presentes) uma vitória marcante por 1 a 0 sobre o Fluminense, com direito a classificação às quartas de final da Copa do Brasil, acabando com a “zica” do estádio de Itaquera. Tudo isso quatro dias depois de 40 mil pessoas (40.173 presentes) acompanharem a derrota por 2 a 0 para o Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro, um dia em que a arena alvinegra tinha raros espaços vazios, mas não conseguiu “jogar junto” com os atletas, em tema que motivou até comentários do presidente Roberto de Andrade.

    “Jogamos para caramba. A torcida veio junto com a gente”, bradou o atacante paraguaio Ángel Romero, reconhecendo os cânticos de apoio dos alvinegros, principalmente no momento de maior pressão do Fluminense, logo após o intervalo. Assim que o juiz anulou o gol de Richarlison, por exemplo, até os setores mais caros, como Oeste Inferior e Leste Superior, pulavam junto com o canto das arquibancadas Norte e Sul.

    Antes, mesmo com a dificuldade apresentada pela equipe em criar oportunidades e dar trabalho ao goleiro Júlio César, os presentes tentaram preencher os espaços vazios com a garganta e as mãos, aplaudindo qualquer esforço dos atletas. O presente veio com o gol de Rodriguinho e a vitória, celebrada com festa e gritos de “É Série C” para provocar os tricolores, rebaixados à terceira divisão nacional em 1998, posteriormente campeões do mesmo torneio, em 1999.

    O cenário foi bastante diferente do Derby e de alguns outros jogos disputados ainda sob a batuta de Cristóvão, quando pôde se ouvir vaias à equipe ainda no primeiro tempo. No jogo de sábado, por sinal, até os jogadores palmeirenses afirmaram ter se aproveitado da impaciência da torcida para colocar mais pressão nos donos da casa. “Dava para ver que eles não podiam errar. A torcida ia pegar no pé”, contou o volante palmeirense Gabriel.

    A diferença entre os públicos, aliás, pode ser explicada por diversos motivos, como o horário do duelo contra o Flu e a importância de se encarar o principal rival em meio à briga pela liderança do Brasileiro, mas, pela metade, a Fiel aparentemente conseguiu ser mais influente dentro de campo do que quando compareceu em peso. “Tiramos um problema das costas, a gente merecia, até para a torcida acreditar na gente”, reconheceu o meia Rodriguinho.

    Para o técnico Fábio Carille, a ajuda da torcida também coincidiu com a melhora do desempenho em campo. “Acho que no primeiro o jogo foi muito igual, Fluminense não pressionou, veio para jogar no contra-ataque. AÍ a gente conseguiu ter um domínio bom do jogo. No segundo veio eles dificultaram mais, mas conseguimos nos acertar para sair com a vitória”, avaliou o comandante.

    Agora classificado às quartas de final, o Timão espera a definição do seu adversário, que sairá após sorteio às 9h (de Brasília) da sexta-feira, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O primeiro jogo será no meio da próxima semana. Antes, poderá testar de novo a sua relação com os torcedores no domingo, às 16h (de Brasília), contra o mesmo Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro.

    Veja Também

    Comments (6)

    1. Avatar
      Alex Silva De Abreu Silva

      Time fraco time de seria b

    2. Avatar
      Marcus Vinicius de Mattos

      Esse Romeiro deve ser louco que jogou pra caramba, jogou pro gasto e olhe lá….

    3. Avatar
      Pedroza Marcelo

      Sem

    4. Avatar
      PAULO CESAR BARBOSA DE CASTRO

      Jogou pra caramba???Quase perdeu o jogo.Deu fou muita sorte.Desse jeito talvez nao passe para proxima fase.A defesa os laterais estao nervosos e falhando muito!!!

    5. Avatar
      Fabio Nunes

      O juiz meteu a mão em galinhadas kkkkkkkk

    6. Avatar
      Jefferson Barman

      Esses outros 20 mil que na foram ao jogo são torcedores modinha

    Comments are closed.