Adversário do Timão na próxima fase do Paulistão é o pior do interior e parou grandes

    O Red Bull Brasil perdeu para o Ituano neste domingo e ficou classificado como pior time do interior entre os oito classificados para as quartas de final do Campeonato Paulista. Mas é melhor o Corinthians não subestimá-lo por isso no mata-mata do próximo final de semana. O time da Campinas tem o artilheiro da competição, Roger, jogadores experientes, um técnico jovem com novas ideias e já parou três times grandes de São Paulo.

    Logo na estreia, o Red Bull já enfrentou o São Paulo e empatou por 1 a 1. Depois vieram as vitórias: bateu o Santos por 2 a 0 em Campinas, tirando a invencibilidade do Peixe na sétima rodada. E por fim colocou o Palmeiras em crise com uma vitória por 2 a 0 em pleno Pacaembu, no terceiro jogo de Cuca no comando do alviverde.

    Mas, nem tudo deu certo no Red Bull. É fácil identificar por que ele foi o pior time do interior: o sistema defensivo é o ponto fraco. São 22 gols sofridos em 15 jogos, com péssimas atuações em algumas partidas: perdeu por 3 a 0 para Ponte Preta e Ferroviária, por exemplo. Isso gera muita instabilidade no time, que começou mal no Paulista, teve uma boa arrancada depois e terminou a primeira fase alternando vitórias e derrotas.

    Mas, se a defesa é fraca a solução é atacar. E o Red Bull tem contado com um grande destaque, o centroavante Roger. Sim, é aquele que já passou por Ponte Preta, São Paulo, Palmeiras, Sport, Fluminense, Vitória, Bahia, Atlético-PR e outros. Ele tem 11 gols marcados e está disparado na artilharia do Paulista. Entre os jogadores dos times que seguem vivos no torneio, quem está mais perto é Alecsandro, do Palmeiras, com sete gols.

    Mas Roger nunca foi o tipo de atleta que se destaca sozinho. Ele precisa de um time que saiba jogar para ele e é exatamente isso que acontece no Red Bull. Thiago Galhardo, ex-Botafogo e Coritiba, é o principal meia do time. Os atacantes Misael, ex-Vasco, e Edmilson, ex-Palmeiras e Vasco, também ajudam o setor ofensivo. E o elenco tem outros atletas com passagens por times grandes: Saulo, ex-Santos; Diego Sacoman, ex-Corinthians; Maylson e Willian Magrão, ambos ex-Grêmio.

    O curioso é que o comandante desse time tão rodado é um técnico jovem: Mauricio Barbieri tem apenas 35 anos e está no Red Bull desde novembro de 2013. Ele já fez estágio em clubes europeus e é uma importante aposta da diretoria, que renovou contrato e deu respaldo a ele mesmo após o fracasso na Série D do ano passado.

    Aliás, esse é o primeiro grande objetivo do Red Bull no Campeonato Paulista: conquistar uma vaga na quarta divisão brasileira de novo. Assim, no segundo semestre o time teria a chance de subir para a Série C, o que lhe daria calendário garantido durante todo o ano de 2017. Mas, para isso o Red Bull precisa ser o primeiro ou segundo melhor time do interior no Campeonato Paulista. Será um grande desafio alcançar isso tendo que passar pelo Corinthians, que teve a melhor campanha geral, mas é melhor não duvidar do “Toro Loko”.

    Veja Também

    Comments (3)

    1. Avatar
      Bira Cabral

      parou timinho pior do que ele,aqui na arena do maior de todos em tudo,o red bull vai perder a asa e rumo. TIMÃO 10X0

    2. Avatar
      David D Bueno Neto

      NÃO CONTRATEM ESSA MERDA…. ESTÃO DEIXANDO DE TRANSMITIR JOGOS… NÃO TEM COM QUEM RECLAMAR E TAMPOUCO ONDE….. CUIDADO…. NÃO CONTRATEM – É GOLPE….

    3. Avatar
      David D Bueno Neto

      E a transmissão do jogo de ontem? Não vão falar nada? Falta de respeito….

    Comments are closed.